Cluedo chegou ao Teatro Ibérico

cluedo_teatralO diretor artístico da Ópera de Lisboa foi assassinado. Os membros da companhia estão longe de o lastimar, mas todos negam a responsabilidade deste crime a sangue frio. Eis, de forma resumida, a trama que nos espera em Tiro no Escuro, o novo Cluedo Teatral com que a Don’ Adelaide Produções envolve o Teatro Ibérico em clima de mistério.

Como o nome do formato indica, o público joga um cluedo com atores ao vivo, participando da ação. Distribuídos por cinco agências de renome, os espetactadores podem interrogar os suspeitos, analisar as provas e movimentar-se no espaço cénico, visitando por exemplo o escritório ou os camarins.

Terminadas as entrevistas e a análise das provas, os investigadores apresentam os seus resultados, anunciando o assassino. Quem terá afinal matado o pouco estimado Francisco Torres? Uma das cantoras algo desequilibradas? O tenor mulherengo? O produtor pouco corajoso? Quem sabe o maestro muito senhor de si? Uma coisa é certa, desta vez não vale a pena lançar as culpas no mordomo.

This slideshow requires JavaScript.

A protagonizar esta história policial estão Carlos Paiva, Joana Almeida, João Cruz, Nuno Loureiro e Paula Antunes; os investigadores esses serão 40 por sessão.

Tiro no Escuro está em cena nos dias 6, 11, 12, 13, 18, 19 e 20 de novembro, a partir das 21h30. Os bilhetes, à venda nos locais habituais, custam 10 euros, pagando os grupos de 5 ou mais detetives apenas 8.

Reportagem de Alexandra Gil
Fotos da Produção

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.