Cimbelino De Shakespeare Em Agosto Nas Ruínas Do Carmo

De 3 a 13 de agosto sobe ao palco, nas ruínas do Convento do Carmo, em Lisboa, a peça Cimbelino de William Shakespeare.

Com a participação de Adriano Luz, João Araújo, João Barbosa, Ricardo Aibéio, Rita Loureiro e 22 alunos finalistas da Act School e com encenação de António Pires, a peça baseia-se na história de Cunobelino, rei da Britânia, durante a ocupação romana da região, Shakespeare apresenta-nos em Cimbelino uma visão negra do mundo em tom de comédia.

Baseado na história de Cunobelino, rei da Britânia, durante a ocupação romana da região, Shakespeare apresenta-nos uma visão negra do mundo em tom de comédia. Um Rei, cego pelo fogo de uma paixão não correspondida por uma Rainha sem escrúpulos e incapaz de amor, esquece o seu dever e deixa que a sua terra adoeça, mergulhada na mentira, corrompida pelo dinheiro e pelos jogos de poder. Uma peça romance do seu último período dramatúrgico, com a mais complexa intriga que se possa imaginar. Um enredo incrível, numa sequência de cenas e quadros curtos, que mudam vertiginosamente de espaço e de tempo.

Utilizando a estrutura do texto como ponto de partida para a encenação, António Pires cria neste espetáculo um delicioso jogo com a própria memória. Recupera histórias que a nossa cultura inventou e reinventou, com referências que vão da tradição popular à tragédia grega, passando por contos de fadas, esculturas, quadros ou músicas que todos conhecemos… Um espetáculo que, como um puzzle, monta e desmonta, destrói e volta a construir uma imensidão de imagens que parecemos reconhecer de todas as nossas vidas.

Para ver de 3 a 13 de agosto, pelas 21h00, nas Ruínas do Convento do Carmo, ao Chiado, em Lisboa.

Os bilhetes, com preços entre os 10 e os 15 euros estão à venda no Teatro do Bairro e online.

A produção é do Teatro do Bairro e o espetáculo está inserido no Festival Shakespeare de Lisboa, uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II e do Teatro São Luiz.

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.