Chegaram 19 Novas Sardinhas À Lota Da Bordallo Pinheiro

Por Elsa Furtado (Texto e Fotos)

Um novo cardume de 19 sardinhas chegou à “lota” da Bordallo Pinheiro, nas Caldas das Rainha. O novo grupo traz criações originais de vários artistas nacionais e internacionais, duas inéditas de Rafael Bordallo Pinheiro e uma – de edição limitada, da autoria de Bordallo II. 

As novas peças de cerâmica, produzidas pela Fábrica de Faianças da Bordallo Pinheiro, chegam agora às lojas da marca, do grupo Vista Alegre Atlantis – proprietário da fábrica das Caldas, loja online e ainda pontos de vendas autorizados.

As novas 19 sardinhas juntam-se a 51 já existentes, de outras edições, perfazendo assim uma colecção de 70 sardinhas à venda em 2017.

A estrela principal desta colecção é sem dúvida alguma a “Sardinha Intoxicada” da autoria do artista plástico Bordallo II, que tem uma edição limitada de 199 exemplares, e é um “manifesto ambiental”, numa clara alusão à poluição dos mares e do ambiente e às políticas de Trump, ao melhor estilo de Raphael Bordallo Pinheiro, segundo explicou ao C&H Nuno Barra – Administrador da Vista Alegre – Atlantis. Esta peça vem acondicionada num tubo de ensaio de vidro, com avisos de radioactividade e mutações variadas consequência da poluição dos mares.

Outra peça em destaque é a “Sardinha Raphael Bordallo Pinheiro”, da autoria do cartoonista brasileiro Chico, colaborador do jornal O Globo, que aqui imortaliza o fundador da Bordallo com um farfalhudo bigode, monóculo e o seu inseparável lápis.

Do próprio Raphael Bordallo Pinheiro chegam a “Sardinha Economia” e a “Sardinha Finanças” – duas novidades a partir de duas criações do Mestre Bordallo e que só tinham aparecido em desenhos, em revistas de 1900. Estas podem ser adquiridas separadamente ou em conjunto no pack comédia.

Novidades são também a “Sardinha Elétrica 28”, inspirada no elétrico 28 e a “Sardinha Cacilheira”. Estas peças fazem alusão ao crescimento turístico da Capital e estão disponíveis no pack duplo “Pack Transportes de Lisboa”.

A “Sardinha Liberdade” – inspirada no 25 de Abril, a “Sardinha Amália”; a “Sardinha Miss Castelinhos” – que homenageia o filme A Canção de Lisboa com Beatriz Costa; António Silva e Vasco Santana; a “Sardinha Nossa Senhora de Fátima” – que assinala o centenário das Aparições; a “Sardinha Pop Art” – que juntamente com a sardinha de 2016 “Sardinha Constelação” formam o pack exclusivo “Pop Art”; a “Sardinhobra”; “Sardinha Bando”; “Sardinha Pezinho de Dança”; “Sardinha Nadadora”; “Sardinha Canção Eterna”; “Sardinha Ao Sol”; “Sardinha Abrir Em Caso de Festa”; e a “Sardinha Vader” de homenagem à famosa personagem da saga da Guerra das Estrelas são outras das novidades de 2017.

O responsável da empresa referiu aquando a apresentação destas novas “meninas” que as “Sardinhas têm vindo a crescer e a conquistar novos mercados, como os Estados unidos, Brasil, França, e Alemanha, e que representam uma parte muito importante da faturação.

Cada sardinha vem numa embalagem de cartão acompanhada do catálogo da colecção do referido ano, e custa 18,90 euros cada uma. Há ainda uma embalagem em lata, com duas unidades, que custa 34,90 euros. A sardinha de autor tem um preço de venda ao público de 169,99 euros.

A “Sardinha by Bordallo” resulta de uma parceira entre as Faianças da Bordallo Pinheiro e a EGEAC/ Câmara Municipal de Lisboa.

Para além destas novidades, Nuno Barra anunciou outras novidades da marca, como novas peças da colecção Peixes & Mariscos, que recuperou 22 antigos moldes da fábrica, como os percebes, o goraz, mexilhões ou ameijôas, lançadas recentemente.

E para o princípio de agosto, três novas peças da colecção Os Figurões: Amália, Fernando Pessoa, e Mick Jagger.

Hotel Montebelo Bordallo Pinheiro

Foi também confirmada durante a apresentação do novo cardume, a construção do novo hotel Montebelo Bordallo Pinheiro, pela Visabeira, que vai ser instalado nos antigos pavilhões termais das Caldas da Rainha. A unidade hoteleira, de 5 estrelas, vai homenagear Bordallo Pinheiro, a sua obra e o seu legado, e está previsto estar concluída no final de 2020.

As obras têm arranque previsto para o próximo ano e o projecto prevê uma capacidade de 214 camas, piscinas exterior e interior (com espaço para tratamento com águas termais), restaurante, salas para realização de eventos, uma galeria de arte e um atelier de cerâmica (que vai ser instalado no Edifício dos Três Arcos), e ainda um edifício a ligar o Céu de Vidro (antigo Casino) aos Pavilhões do Parque.