Cervejaria Trindade Celebra 180 Anos

Reportagem de Tânia Fernandes

Poucos estabelecimentos se podem congratular com esta longevidade: 180 anos. A Cervejaria Trindade é a mais antiga das cervejarias portuguesas. Tem conseguido adaptar-se às novas tendências e sem nunca perder a sua raiz histórica.

Fundada no ano de 1836, a Cervejaria Trindade veio ocupar o refeitório da Ordem Conventual da Santíssima Trindade. E ainda hoje, é a esta origem, que tanto o ambiente como a ementa conventual e tradicional portuguesa vem beber.

A história da casa começa em 1836, quando Manuel Moreira Garcia, um industrial galego com ideais maçónicos, constrói a Fábrica de Cervejas Trindade e abre também o primeiro balcão de venda direta ao público, em 1940.

Considerada património cultural da cidade de Lisboa desde 1986, a Cervejaria Trindade recebeu já outros reconhecimentos como a Medalha de Mérito Turístico no grau Prata em 1987 e dez anos mais tarde, em 1997, o reconhecimento como Património de Relevante Valor Histórico-Cultural, pela Direção Geral de Turismo.

As suas paredes decoradas com painéis de azulejos do século XIX da autoria de “Ferreira das Tabuletas”, antigo diretor artístico da Fábrica de Cerâmica Viúva Lamego e com os quadros naturalistas em calçada portuguesa, embutidos nas paredes, de Maria Keil, transportam os seus visitantes para a Idade Média.

O restauro recente dos azulejos e o regresso a uma decoração de linha monástica fazem com que esta seja uma experiência inesquecível, a quem a visita. Na sala principal, encontram-se mesas de madeira a lembrar os refeitórios dos frades que outrora aqui se instalaram, com os candelabros que marcam o ambiente medieval. O espaço é propício ao convívio de grupos e, frente a uma boa iguaria, a conversa estende-se por tempo indeterminado.

No almoço de convívio promovido para a imprensa, assinalou-se os 180 anos da Cervejaria Trindade com a presença de “antigos fantasmas” da casa, que ajudaram a reconstruir a história da casa: a Rainha Santa Isabel, fundadora do convento onde se encontra instalada a Cervejaria (interpretada por Carla Salgueiro), Manuel Moreira Garcia, o galego cuja paixão pela cerveja e por Portugal levou à criação desta casa (pelo ator Marco Pedrosa) e João da Barateira (interpretado por João Carracedo), o cliente mais fiel da história da casa, cuja história foi reconstruída pelo empregado mais antigo: o sr. Hermínio. Ao que consta, desde os seus 19 anos até à morte (aos 81 anos), João da Barateira (assim conhecido por trabalhar na livraria Barateira no Chiado), veio todos os dias à Cervejaria da Trindade.

O bom marisco mantém-se como um dos pratos emblemáticos da casa. A montra à entrada, com as travessas carregadas de sabor a mar fazer revirar olhares. De prato principal, as opiniões dividem-se entre o Bife à Trindade e o Bacalhau à Santo Ofício. Em relação às sobremesas, a carta tem vindo a trabalhar os doces conventuais, com variadas sugestões como as Natas do Céu, o Pão-de-Ló do Convento de Alfeizerão, a Gemada à Cardeal, o Toucinho do Céu ou o Pudim Abade de Priscos.

Uma viagem pelo sabor de séculos, como refere o lema da casa.

A Cervejaria Trindade dispõe de 300 lugares e abre diariamente das 10h00 às 24h00, até às 01h00 às sextas-feiras e sábados.

 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.