Cem Soldos Volta A Ser Palco Do Bons Sons De 8 A 11 De Agosto

De 8 a 11 de agosto, o festival Bons Sons volta a invadir as ruas da aldeia de Cem Soldos, perto de Tomar. Ao longo de quatro dias são vários os músicos portugueses que vão passar pelos 10 palcos do evento, que ao todo inclui 50 concertos num recinto que este ano foi alargado e que conta com dois novos espaços: Palco António Variações e Palco Carlos Paredes.

Na edição comemorativa dos 13 anos do festival e das 10 edições, tudo começa com um concerto da Orquestra Filarmónica Gafanhense, que irá compor e interpretar 10 temas, um por cada edição do evento. Além disso, este ano 13 bandas vão juntar-se em duplas, algumas pela primeira vez, e vão tocar em conjunto, com a apresentação de algumas composições inéditas.

Entre os artistas já confirmados destaque para nomes como Luísa Sobral, Tiago Bettencourt, Pop Dell’Arte, Dino D’Santiago, Diabo na Cruz, First Breath After Coma, Noiserv, Glokenwise, JP Simões, Joana Espadinha, Benjamim. Lodo, Peixe, Sensible Soccers, Tiago Sami Pereira, Sopa de Pedra e Joana Gama.

Além dos concertos espalhados pelos vários palcos pelo recinto, o Bons Sons já é conhecido pelos concertos surpresa, que podem acontecer a qualquer hora do dia e com convidados inesperados. Este ano, o festival encerra com uma festa cheia de surpresas e com curadoria a cargo de Moullinex.

Para comemorar as 10 edições, no dia 8 de agosto às 15h00, é lançado o livro Bons Sons x 10: Uma Aldeia em Manifesto, que faz o percurso do festival e retrata os artistas que fizeram parte da sua história, desvendando curiosidades, momentos felizes e relatos inéditos. O livro vai estar à venda durante o evento por 12,50 euros.

A programação paralela é outra das vertentes muito importantes do Festival e este ano conta com três espetáculos de dança: Coexistimos, de Inês Campos; Danza Ricercata, de Tânia Carvalho; Nem a Própria Ruína de Francisco Pinho, João Dinis Pinho e Dinis Santos e Portuguesas Inesquecíveis, com direção de Cláudia Gaiolas e dramaturgia de Alex Cassal.

E ainda o monumento de Volta a Portugal em Coreto de Tiago Madaleno; Curtas em Flagrante; a exposição de fotografia Dar e Receber, de Adriana Boiça Silva; a instalação de vídeo Ao longe, vejo de perto a aldeia; o percurso artístico Cem Soldos, por detrás do BONS SONS de Ana Bento e Bruno Pinto; e ainda conversas e debates; atividades para toda a família, como música para grávidas e sessões para bebés, jogos do Helder, Espaço Criança; e ainda a presença do Burro de Miranda no curral do BONS SONS.

Os bilhetes, à venda nos locais habituais, custam 45 euros (até ao final de julho) e 50 euros (em agosto) o Passe de 4 dias (com acesso ao Parque de Campismo); e o bilhete diário 22 euros (até final de julho) e 25 euros (em agosto), pago a partir dos 12 anos.

A programação completa pode ser vista aqui.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.