Casa Fernando Pessoa Apresenta Mostra Com Peças Do Seu Acervo E Um Colóquio Dedicado A Al Berto

A Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, apresenta um leque diversificado de atividades para os próximos dias de setembro, desde um colóquio dedicado a Al Berto, passando por visitas guiadas e oficinas para famílias e visitas à exposição Os Deuses Debruçam-se do Parapeito Da Escada.

Em destaque neste mês, a recentemente inaugurada exposição Os Deuses Debruçam-se do Parapeito da Escada, com peças do acervo da Casa Fernando Pessoa, com curadoria de António Viana.

Saídas das reservas, são mostradas à luz do dia peças que captam a expressão, o movimento, os lugares ou as palavras de Pessoa. Nesta mostra, a figura de Pessoa e a figuração da poesia juntam obras de Júlio Pomar, Costa Pinheiro, Manuel Amado, Jorge Martins, Ana Hatherly, entre outros.

A mostra pode ser vista de segunda a sábado das 10h00 às 18h00 (última entrada às 17h30), e os bilhetes custam 3 euros, incluído no bilhete de visita à Casa Fernando Pessoa.

No dia 19 de setembro, das 10h30 às 19h00, o colóquio O Que Vejo Já Não Se Pode Cantar, dedicado à poesia de Al Berto. Um evento com entrada livre, sujeita à lotação da sala, com mesas de debate e leitura de poemas, com a participação de António Carlos Cortez, António Guerreiro, Alexandre Melo, Fernando Cabral Martins, entre outros.

No sábado, 23 de setembro, por ocasião do Open House Lisboa | Trienal de Arquitetura de Lisboa, a Casa Fernando Pessoa promove visitas guiadas por voluntários ao longo do dia. São seis visitas (10h30, 11h30, 12h30, 14h00, 15h00, 16h00) com entrada livre.

Também no dia 23 de setembro, a oficina para famílias Manifesto Anti-o-Que-Tu-Quiseres. Destinada a famílias com crianças dos 6 aos 12 anos, a oficina, que começa às 11h00 e tem duração de 90 minutos, carece de marcação prévia. As famílias são convidadas a, por escrito, fazer um manifesto “Anti o que for preciso”.

No dia 29 de setembro, pelas 18h30, e com duração de 70 minutos, a mesa-redonda sobre poesia Uma Casa Que Dantes Era Azul com os poetas croatas Tomica Bajsi? e Silvestar Vrlji? e moderação de João Luís Barreto Guimarães. Cláudia R. Sampaio e Andreia C. Faria, poetas portuguesas, estiveram no início do mês no Festival Literatura Mundi de Zagreb; Tomica Bajsi? e Silvestar Vrlji?, poetas croatas, voam até Lisboa num intercâmbio de aproximação dos Balcãs e da sua história recente. A Sessão em inglês e croata, tem entrada livre.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.