Capela das Albertas e Sala D. Manuel alvo de obras de restauro

altarA Direção-Geral do Património Cultural e Fundação Millennium BCP assinaram, no passado dia 26 de junho, um protocolo para a recuperação da Capela das Albertas, no Museu de Arte Antiga e para a requalificação da sala D. Manuel, corpo da antiga Igreja da Madre de Deus, no Museu do Azulejo.

Reunindo talha e azulejo, a Capela das Albertas apresenta-se como um dos maiores expoentes do Barroco português. A sua recuperação, agora acordada, “é essencial para repor finalmente a integridade do circuito de visita” do espaço museológico lisboeta.

Já a sala D. Manuel, antiga Igreja do Convento da Madre de Deus, deverá ser transformada, após a intervenção, num centro interpretativo da história do espaço religioso, agora ocupado pelo Museu do Azulejo. Resultado das obras levadas a cabo no séc. XIX sob o traço de José Maria Nepomuceno e Liberato Telles, o local foi azulejado, vendo o seu teto rebaixado e decorado à “maneira revivalista do ‘neomanuelino’”.

A atividade de mecenato cultural da Fundação Millennium BCP foi também fundamental para o restauro do Altar de Santo António no Convento da Madre de Deus. Inserido na Capela dedicada ao padroeiro de Lisboa, o altar em talha dourada, já apresentado após a intervenção a que foi sujeito nos últimos meses, apresenta-se como um dos elementos arquitetónicos e escultóricos de maior expressividade do Barroco vigente durante o reinado de D. João V, na primeira metade do séc. XVIII.

Texto de Alexandra Gil

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.