Canto, dança e acrobacia pela Ópera de Pequim em digressão em Portugal

 Reportagem de Tânia Fernandes

pequim_06Mitos e Lendas da China, o espetáculo de ópera chinesa, que passou pelo palco do Centro Cultural de Belém no passado fim- de-semana, continua em digressão pelo país. Esta Co-produção do CCB com o Observatório da China permitiu trazer, ao público português, uma mostra da ancestral tradição chinesa.

No sábado foram apresentados quatro excertos das óperas “Dragão Voador e Fénix Dançante”, “Adeus Minha Concubina”, “A Donzela Celestial Distibui Flores” e “Um Guiying Lutando na Cidade de Hong Zhou”. Esta última ópera foi apresentada, na íntegra, no domingo.

Em tudo diferente do espetáculo lírico ocidental, a Ópera de Pequim destaca-se por um conjunto diversificado de opções estéticas que faz deste espetáculo único. A presença da cor em cena, com predominância do vermelho será a primeira grande evidência desta diferença. O guarda roupa é colorido e luxuoso. O desenho dos trajes obedece aos padrões de vestuário da dinastia Ming e determinam a caracterização social das personagens, pelo esplendor, opulência e múltiplos adornos. A maquilhagem faz também parte da caracterização da figura. Os traços bem definidos na face transmitem a emoção daquele papel, distinguindo o bom do mau.

Dos excertos apresentados destaca-se a agilidade dos acrobatas que cruzam a cena pelo ar, em perfeitas coreografias. Em temas bélicos os atores revelaram-se exímios no manuseamento de bastões, espadas e bandeiras. A graciosidade fica nas mãos das personagens femininas que encantam com as suas danças, gestos delicados e movimentos suaves. A habilidade com que fazem flutuar fitas de seda com vários metros demonstra que as suas qualidades vão muito além do canto e da dança.

A legendagem dos excertos permite a compreensão dos temas e os comentários ajudam a enquadrar-nos na cultura chinesa. A soberana importância do coletivo face ao individual são valores aqui bem representados, que não deixam de chocar com os nossos valores ocidentais.

A equipa itinerante da Companhia de Ópera de Pequim, trouxe a Portugal um elenco de 24 atores. Oriunda da cidade de Nanjing, esta companhia foi fundada em 1962 e tem sido galardoada com vários prémios nacionais e internacionais, pela sua elevada qualidade e profissionalismo.

Mitos e Lendas da China pela Ópera de Pequim vai estar em: Coimbra, dia 17 de setembro, no Teatro Académico de Gil Vicente; Guimarães, dia 19 de setembro, no Centro Cultural de Vila Flor;  Évora, dia 21 de setembro, no Teatro Garcia de Resende; Faro, dia 23 de setembro, no Auditório da Fundação Pedro Ruivo.

Os bilhetes estão à venda dos locais habituais e custam entre 10 e 18 euros.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.