Biblioteca Humanista de Pina Martins em Exposição no Museu Gulbenkian

BILBIOTECA (1)A Sala de Exposições Temporárias do Museu Gulbenkian apresenta a partir de 28 de fevereiro a exposição Uma Biblioteca Humanista, a  extraordinária Biblioteca do notável bibliófilo José de Pina Martins (1920-2010), organizada por Vanda Anastácio, professora associada da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Esta “Biblioteca de Estudos Humanísticos”, como Pina Martins gostava de lhe chamar, reúne inúmeras obras que marcaram o Humanismo cristão do Renascimento, muitas em latim e grego, algumas demasiado raras para poderem ser manuseadas. Cada uma delas desempenhou um papel de relevo na História do pensamento ocidental, contribuindo para o desenvolvimento da ciência, da cultura e do conhecimento.

Algumas das obras mais emblemáticas e preciosas desta biblioteca e alguns segredos desta coleção serão revelados  nesta exposição.

José de Pina Martins foi diretor do Centro Cultural Calouste Gulbenkian de Paris e ainda do Serviço de Educação da Fundação Gulbenkian, tendo, entre outros cargos, presidido à Academia das Ciências de Lisboa.

Ao longo da sua vida José de Pina Martins formou uma das mais valiosas bibliotecas particulares especializadas de que há notícia. Nessa sua apaixonante procura, quando encontrava um livro raro destinado à sua biblioteca, costumava comentar: “Os objetos procuram aqueles que os amam”. Pina Martins escolheu, para cada volume da sua coleção, a encadernação mais adequada, o estojo mais apropriado, a caixa melhor adaptada à sua conservação.

A exposição conta ainda com um programa de  visitas performativas a esta exposição dirigida  a crianças (Livros de Falam), com  dramaturgia e direção de Silvina Pereira, interpretação de Júlio Martín e produção do Teatro Maizum, já no dia 4 de março. O programa completo pode ser consultado no site do programa Descobrir, da Fundação Gulbenkian.

A exposição pode ser vista de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, até 24 de maio, e os bilhetes custam 2 euros.

Texto de Susana Sena Lopes

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.