Beiras E Serra Da Estrela Acolhem Festival Cultural

A CIM-BSE (Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela) promove, nos seus 15 municípios, um Festival Cultural, de junho a outubro, com 15 estreias num total de 75 espetáculos de teatro, música, novo circo, dança contemporânea, performances multimédia, «em espaços inusitados, descentralizados e pensados para proporcionar noites inesquecíveis entre as estrelas».

As 15 criações que vão subir ao palco são o resultado de uma bolsa artística, no âmbito dos projetos culturais em rede que estão a ser executados no território.

O espetáculo Somos Filhos do Luar e da Poesia estreia na cobertura da Praça Municipal de Manteigas, no dia 4 de junho, pelas 21h30.

Os sonhos de um jovem adulto que pairam mais alto do que as montanhas que o rodeiam e no dilema de abandonar o mundo que ama. Todo este contexto será refletido ao longo do
espetáculo nas letras e músicas, nos monólogos do jovem adulto, nas coreografias do par dançante e até na tela de um artista plástico que dará vida a uma obra.

O espetáculo Os Sons da Estrela estreia no Largo do Tribunal de Celorico da Beira, no dia 16 de julho, pelas 21h30.

Numa aventura que enaltece lendas, costumes, cultura e gentes da região, este espetáculo musical procura envolver o público não só numa vertente de espectador, mas, também, participante, deixando-se levar pelas músicas bem conhecidas de todos.

O Largo da Igreja Misericórdia, em Fornos de Algodres acolhe no dia 18 de junho, pelas 21h30, o espetáculo de teatro Serra da Estrela – A Lenda.

A iconografia serrana alia-se a uma dramaturgia cinemática, dramática e musical para
abordar questões imemoriais da interação humana com o meio ambiente. A procura de um pastor pela sua identidade e transcendência é aqui também um olhar sobre como vivemos os nossos dias, como lidamos com o desconhecido, como alcançamos objetivos e que valores nos regem.

O Largo Dr. João Isabel, em Manteigas, recebe a estreia, no dia 18 de junho, às 21h30, do espetáculo Histórias de Manteigas.

Desadormecer, instalação performance em forma de percurso guiado, estreia no Largo da Igreja da Misericórdia, em Fornos de Algodres, a 2 de julho, às 18h00.

Alice, Arminda, Ferreira e Fontinha partilham o mesmo lar com mais algumas dezenas de pessoas. Eles desfiam as suas estórias, que se fixam e transcrevem através da imagem,
do som e da presença dos seus corpos frágeis. Desadormecendo as suas memórias, ensaia-se uma ecologia do envelhecimento, informada pelas linhas que ligam passado, presente e futuro.

Centrado na música, o espetáculo CABRÁLIA 16o SUL, 39o OESTE, estreia no Largo do Calvário, Fundão, a 18 de junho, pelas 21h30.

Espetáculo multidisciplinar centrado na figura do navegador Pedro Álvares Cabral e no período histórico em que ocorre o achamento do Brasil. Todos os quadros evocados seguem uma ordem cronológica e pretendem centrar a atenção dos espectadores numa sequência narrativa que salienta momentos históricos, mas também populares, de forte emotividade.

O projeto cultural “Unidos por um fio” tem estreia agendada no Largo do Calvário, Covilhã, a 10 de junho, às 21h30.

A ideia originária emergiu do conceito de fio, afinal aquilo que nos liga, no nosso imaginário, na nossa realidade geográfica, no nosso “modus vivendi”, no nosso percurso histórico, nas nossas necessidades, ambições e sonhos. Tudo isto, ao fim de contas, são os fios de que se tece a nossa cultura comum, mas diversificada, tal teia de fios de cores diversas que o debuchador soube e sabe conceber para se tecer um belíssimo tecido.

O Colmeal da Torre, em Belmonte é o palco escolhido para a estreia de Da Beira com Amor, no dia 30 de julho, às 21h30.

Uma espécie de “Retrato de Família” comum, com amor e sentimento, com memórias e características próprias da região da Beira Interior, através dos 5 concelhos envolvidos, das suas paisagens naturais e humanas. Num espetáculo performativo que envolve imagem, som, dança e teatro, valorizando o património material e imaterial existente nesta região das Beiras.

O Projecto Identerioridades estreia a 5 de agosto, às 21h30, em Vila Mendo, Guarda.

Produção teatral (com recurso à multimédia e à música) que pretende pensar o interior do território- a ruralidade enquanto marca identitária e matriz existencial- e reflexionar o nosso próprio Território-Interior: de quem fomos, de quem somos, de quem seremos.

O Jardim do Auditório Municipal, em Sabugal, acolhe a estreia de Melhores Dias Virão, a 10 de junho, às 21h30.

Espetáculo de teatro multidisciplinar (música, dança e audiovisuais) onde se pretende refletir duas realidades icónicas da Região das Beiras, Raia, Sabugal – o Contrabando e a Emigração.

“Onde há raia há contrabando”. E há também histórias de contrabando. Histórias contadas pelas pessoas que no escuro da noite que seguiam por caminhos traçados e imaginados em direção à raia.

A visita-percurso por momentos performativos e instalativos transdisciplinares Lendas, Rezas e Benzeduras estreia no dia 17 de setembro, às 21h30, na Casa da Cultura de Figueira C.R., Figueira de Castelo Rodrigo.

Projeto de criação e instalação que se constitui como um conjunto de ações de cariz artístico, cultural e social, com grande envolvimento comunitário com especial enfoque nos públicos com menos acesso e que parte das linguagens do Teatro, mas que se deverá estender pelas artes plásticas, multimédia, música e luminoplastia, fazendo refletir sobre a forma como o povo vivenciava os seus medos, as perdas e cuidado com a saúde física e espiritual.

A Praça de Touros de Nave de Haver, em Almeida acolhe a 18 de junho, às 21h30, a estreia de Raia.

Projeto de criação que se constitui como um conjunto de ações de cariz artístico e cultural com envolvimento comunitário na criação e produção, com especial enfoque nos públicos com menos acesso e que parte das linguagens da dança-Teatro e do teatro documental com notas de Novo Circo fazendo refletir sobre o perigo, o risco, o isolamento, a força, o arrojo e a abnegação das gentes da região.

Ouvir Hoje estreia no Largo da Igreja de São Luís, em Pinhel, no dia 9 de junho, às 21h30.

Trabalho de recolha realizado no concelho de Pinhel surge este espetáculo que propõe às pessoas “Ouvir Hoje” o que se cantava e tocava ontem. Desta forma pretendemos homenagear a música que não se escreve e que se transmite há séculos de pais para filhos e de avós para netos, a música que é património coletivo e que preserva a identidade das nossas gentes. a música tradicional!!

O Largo da Igreja de São Luís, Pinhel, acolhe a 9 de julho, às 21h30, a estreia do espetáculo Das Cavernas.

Das cavernas é um espetáculo teatral que pretende reviver alguns dos momentos mais marcantes da história da região da Raia Histórica e apontar o caminho para um futuro que, se espera, tenha tempo para existir.

Montanhas e Água tem estreia agendada para a Casa da Cultura, em Figueira de Castelo Rodrigo, a 23 de setembro, às 21h30.

Inspirado na Natureza, na ação do homem e na interdependência entre aquelas duas realidades, “Montanhas e Água” é um espetáculo multidisciplinar, um sopro de vida, som e luz que brota da água e da montanha.

A agenda de espetáculos pode ser consultada aqui.

Os Festival Cultural da Serra da Estrela, Festival Cultural das Beiras e Festival Cultural da Raia Histórica são cofinanciados pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela é uma associação de âmbito territorial que visa a realização de interesses comuns aos 15 municípios que nela estão integrados: Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.