Bastardo Tem Nova Carta Apontada A Oriente

Por Tânia Fernandes (Texto e Fotos)

A cozinha tradicional portuguesa do restaurante Bastardo virou-se para Oriente. A assinatura da nova carta é de David Jesus. Sangue novo e viajado, numa cozinha irreverente, disposta a surpreender com novas propostas.

Os clássicos do restaurante do Internacional Design Hotel mantêm-se, mas com a mudança de estação e a consolidação do trabalho do novo Chefe na casa, entra também a frescura e surgem novas propostas que vêm ao encontro das tendências. “A juventude hoje está mais familiarizada com os sabores orientais e até as crianças hoje já comem sushi!” comenta David ao C&H.

A primeira abordagem à carta faz-se com a introdução do novo Couvert. A caixa de Lego a colorir a mesa em jeito matreiro mantém-se. É uma das marcas do espaço. Acrescentaram-lhe fogazza, pão alentejano, gressinos, manteiga de camarão, húmus e tapenade de azeitona (3 euros).

O Chefe preparou-nos um menu de degustação, de forma a percebermos de forma clara as alterações introduzidas. Foram assim servidas pequenas porções dos pratos que integram a lista, de forma a viajarmos por esta nova cozinha. Liliana Conde, a nova responsável do hotel, manifestou-nos no entanto, a intenção de virem a ter em breve, um menu de degustação, para que esta experiência seja também possível a todos os clientes.

O Clássico (11 euros), o Bife Tártaro do Bastardo, foi a abertura. Carne de novilho tenra, saborosa, servida com ovo de codorniz por cima, de forma a que a preparação do prato seja terminada na mesa conquistou-nos logo à partida.

Continuámos para outra entrada de destaque: o Ceviche (12 euros). Este, de camarão e polvo é adocicado pelo leite de coco e creme de milho e vem salpicado de sementes de wasabi. Há muito mar, nesta proposta, assim como no resto da carta.

A luz natural que invade o restaurante, envolve a refeição. O Bastardo é um restaurante com humor, para quem aprecia uma boa piada e não se choca com a frontalidade. Dizem os individuais que sustentam os pratos que as calorias aqui não contam.

O Nosso Ramen (13 euros) é outra das novidades e um prato a experimentar para quem aprecia estes caldos. O de David Jesus é feito com caldo de legumes e torna-se, por isso mais leve. Leva depois pato ou tofu, tem ovo, udon e pickles japoneses. Contam-se 5 ervas no seu conteúdo, como nos explicou David, “agora é servido com ervilhas, mas no inverno tem castanhas”. Convencendo nos assim a regressar no São Martinho.

Se são os estrangeiros que marcam presença no hotel, faz todo o sentido que o bacalhau figure na carta. Mas este, mais uma vez, é um bacalhau diferente de qualquer um que alguma vez provámos. Tem um pé a oriente, e outro nacional com o acompanhamento típico da nossa grande praia do sul: o picadinho do Algarve. Encontra este bacalhau na carta com o nome de Asiático (19 euros) e vem acompanhado de um invulgar mais muito agradável puré de beringela, grelos e kombu. A beringela é frita e só depois chega à forma de puré, explica-nos o Chefe.

Temos mais tarde oportunidade de saber mais sobre o seu percurso. Integrou a equipa do Eleven, os restaurantes da Herdade da Malhadinha e do Penha Longa, esteve no Sublime na Comporta e viajou muito também. Esteve uma temporada em Londres e seguiu depois para o outro do lado do mundo, viajou pelo Pacífico Sul, sempre com a curiosidade de aprender e conhecer para fazer melhor e diferente.

O nosso menu de degustação teve um prato de carne: Porco à colher versão 2.0. (17 euros). Neste upgrade do prato, a bochecha de porco é acompanhada de um puré de cheróvia, agrião e vinho do porto.

A fechar, a sobremesa é uma espécie de brincadeira de crianças. A Tijelada (7 euros) tem uma componente doce, de quindim de amêndoa e creme inglês, cortada pela maçã e o morango.

Todos os pratos têm uma apresentação fora de série, com contraste de cores, formas e texturas. Para quem não resiste a levar uma recordação, aqui a refeição é altamente instagramável!

Há uma carta de pratos fixos por dia, apenas disponíveis ao almoço, se quiser tomar nota: Arroz de Pato à Bastardo à segunda-feira, Bacalhau à Brás às terças e quarta-feira é dia de O Nosso Cozido. Às quintas há Arroz de Polvo Malandrinho e Feijoada na Púcara é o Clássico do dia de sexta-feira. Ao fim de semana também há propostas: Pataniscas com Arroz de Feijão e Tomate ao sábado e o regresso d’O Nosso Cozido ao domingo. Estes pratos custam entre 10 e 13 euros.

Há ainda disponível a opção de menu do dia que, pelo valor de 17 euros inclui couvert, prato do dia, sobremesa do dia, copo de vinho da casa ou água e café.

O Bastardo fica localizado no primeiro piso do Internacional Design Hotel, no Rossio. Abre diariamente para almoço das 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 23h00.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.