Barbie, És Tu?

Screen Shot 2016-01-28 at 13.22.30A boneca mais famosa em todo o mundo tem agora uma nova aparência! Após mais de 55 anos de existência a marca rendeu-se a novos corpos e tons de pele – numa linha que conta agora com três novos modelos “alto, curvilíneo e pequeno”.

Novos penteados e roupas inovadoras juntam-se a uma produção com mais de sete tons de pele e vinte e duas cores de olhos presentes em trinta e três novas bonecas.

Anunciada no dia 28 de Janeiro, a linha Barbie® Fashionistas® 2016 corresponde a uma modernização elegante da boneca visível na capa da revista TIME. Nesta, a Barbie aparece de perfil e com uma figura diferente da tradicional – “Agora podemos parar de falar do meu corpo?” é a pergunta do título de publicação que consegue tudo menos isso.

Se a Barbie era criticada pelos padrões estéticos que promovia nas crianças, temos agora uma boneca mais abrangente que nunca – a imaginação tem mais cor, a perfeição não tem uma forma específica e a beleza está na diversidade!

A Barbie segue agora uma evolução natural de adaptação ao mercado, onde as gerações mais novas idolatram estrelas mais curvilíneas – como a Beyoncé – numa tentativa de reaproximação com o público e recuperação de influência a ela associada.

Segundo a marca Mattel, esta foi uma aventura que começou a ser pensada há dois anos com o objectivo de dar a “todas as meninas do mundo” outras formas de “representar as suas histórias e de despertar a sua imaginação” através da boneca mais famosa do mundo.

A marca já tinha dado pistas de que algo estava para mudar aquando do lançamento do flashmob no ano passado com novos modelos, e mudou mesmo! Culturalmente evoluída, a Barbie consegue representar um leque variado de “mulheres” no mundo! O início de uma fuga aos estereótipos habituais numa linha mais próxima à realidade feminina.

Disponível em Portugal já no mês de março, a boneca mais famosa do mundo promete continuar a dar que falar. Fica apenas uma pergunta no ar: Estará uma nova linha do Ken para chegar?

Texto de Joana Alves Agostinho

 

1 Comentário

  1. Nunca gostei do facto da Mattel excluir dessa forma as diferentes culturas não presentes no seu país de origem. Felizmente fizeram uma boa adaptação no seu produto “estrela” e esperamos que assim continue para a sua restante linha de produtos. Sempre fui um grande fascinado pelo marketing desta marca e cada vez fico mais impressionado pelas suas opções estratégicas neste mercado difícil.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.