Bacalhau Da Islândia Em Destaque Esta Semana No Chimera

O Bacalhau da Islândia integrou, esta semana, o menu do restaurante Chimera, em diferentes pratos. Abordagens que permitem perceber a versatilidade de um único ingrediente. Neste caso, há Bacalhau com cenoura branca, rúcula, pleurotus e molho de soja, Língua de bacalhau, legumes pickle e laranja mas também o tão popular Fish and chips de bacalhau. Para experimentar, até ao dia 1 de maio.

Uma lista de doze pratos constitui a ementa do restaurante Chimera e a indicação é a de provar as especialidades de Thomas Mancini, o Chefe e um dos proprietários do restaurante. É o cliente que vai pedir o seu próprio menu de degustação. Sabendo à partida que os pratos são servidos em pequenas porções, pode optar por pedir 3 pratos (pelo valor de 18 euros), 5 (por 24 euros) ou 7 opções (por 29 euros). O primeiro da lista é uma “sopa de milho, bacon, focaccia e creme fraiche e as últimas três são sobremesas. Todas as semanas há novos pratos a chegar à lista, de acordo com a sazonalidade dos produtos.

O ambiente é descontraído e a decoração bastante original, com uma mesa comprida ao meio, rodeado de antigas cadeiras, a pedir o convívio entre clientes. Destacam-se, nas paredes, o trabalho do artista brasileiro Mozart Fernandes, que retrata essencialmente mulheres de rua, marcadas pela violência.

O som que se ouve vem dos discos de vinil antigos, que rodam num dos cantos da sala. Música a condizer com o ambiente.

Depois do pedido feito, chega-nos o amuse bouche de broa com bacalhau, pimento e uma surpreendente espuma de wasabi com leite de coco. Depois, agradou-nos mais o Bacalhau sobre purê, com sementes de sésamo, soja , rúcula, e cogumelos do que a opção de fish and chips. Pode acompanhar com vinho ou com as cervejas artesanais, produzidas pela casa.

Seguiu-se uma opção de carne, muito bem equilibrada de Pato fumado com risotto, bolacha de parmesão e sementes de abóbora. Provamos ainda um prato vegetariano de panqueca de courgette com salada, batata doce, couve chinesa e molho de mel.

Nas sobremesas, o Cheesecake de Groselha com raspas de chocolate leva a melhor sobre a Panacotta de Coco, com puré de manga e manjericão.

Esta é a segunda etapa do road trip do Bacalhau da Islândia. Ao longo do ano, este produto vai realizar um périplo pelos restaurantes mais originais de Portugal. O objetivo é apostar numa cozinha inovadora aliada a um dos produtos mais tradicionais da gastronomia portuguesa. Portugal é um dos principais destinos do Bacalhau da Islândia, país que tem apostado numa política de pescas sustentável e que tem hoje um dos maiores stocks de bacalhau em todo o mundo.

O Bacalhau da Islândia encontra-se em destaque no Chimera até ao dia 1 de maio. O restaurante localiza-se na Rua do Salitre, 131b , em Lisboa e serve jantares de segunda-feira a sábado, das 20h00 às 23h00.

Reportagem de Tânia Fernandes e António Silva

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.