Avenida Da Liberdade Volta A Receber Festival De Música No Final De Novembro

Super Bock em Stock

Mudou o nome, mas o conceito mantém-se. O festival que anima a Avenida da Liberdade no Inverno, regressa a 23 e 24 de novembro. O Super Bock em Stock avançou com as primeiras confirmações: Johnny Marr, Elvis Perkins, Charles Watson, The Harpoonist and the Axe Murderer, Conan Osiris.

O desfile de bandas na Avenida volta a ter como principal tónica a apresentação de artistas e bandas que apontam novos caminhos a nível nacional e internacional. O espirito é o de descobrir salas na Avenida que nem sempre estão abertas ao público, assim como música nova. Os espaços que recebem palco, na próxima edição, vão ser Cinema São Jorge (Sala Manoel de Oliveira e Sala Montepio), Capitólio (Cine-Teatro, Bastidores e Terraço), Teatro Tivoli BBVA, Palácio Foz, Rádio SBSR na Estação Ferroviária do Rossio | IP, Garagem EPAL, Sociedade de Geografia de Lisboa, Coliseu dos Recreios e Casa do Alentejo.

Johnny Marr o músico que foi guitarrista dos The Smiths é uma das confirmações. Fez parte também dos Electronic, passou pelos The The, Modest Mouse e The Cribs. Estreou-se a solo com o disco The Messenger, editado em 2013. Um ano depois, chegou Playland, e neste ano de 2018 Johnny Marr já nos presenteou com o seu terceiro disco a solo, Call The Comet.

Elvis Perkins é influenciado por nomes como Bob Dylan, Leonard Cohen, Van Morrison ou Nick Drake, mas também por outros mais próximos do seu tempo como Jeff Buckley, Elliott Smith ou Micah P. Hinson. O seu disco de estreia, Ash Wednesday, foi gravado no ano de 2006 em Los Angeles. Três anos mais tarde, em 2009, edita “Elvis Perkins in Dearland” com uma banda formada por amigos e batizada precisamente como “Elvis Perkins in Dearland”. I Aubade, editado em 2015, revela um artista mais maduro e mais próximo do registo íntimo do disco Ash Wednesday.

Charles Watson é compositor, produtor e interprete. Destacou-se enquanto membro da banda The Surfing Magazines e também por fazer parte do duo Slow Club, juntamente com Rebecca Taylor. A solo, já nos mostrou o disco “Now That I’m a River”, editado em 2018. Neste disco destaca-se pelo uso de samples da sua própria voz, criando texturas vocais.

Shawn Hall e Matthew Rogers conheceram-se na gravação de um jingle para rádio em 2006 e depressa perceberam que tinham uma afinidade mútua por certos géneros musicais, como o blues e a folk. No início, o som estava mais ligado ao folk, mas com o passar do tempo foram acrescentando eletricidade às suas composições.

Influenciados por artistas com Willie Dixon, Jack White ou Danger Mouse, criaram um blues atual com um toque de funk. Editaram o primeiro disco em 2008. O segundo, Checkered Past, chegou quatro anos depois. O terceiro, editado em 2014, chama-se A Real Fine Mess. Depois do lançamento de mais um disco, Apocalipstick, em 2017, The Harpoonist & The Axe Murderer vêm a Portugal para mostrar o seu blues saudosista dos anos 50, 60 e 70.

Conan Osiris é compositor e produtor. O nome é o alter ego de Tiago Miranda, um artista que pretende ligar a música à dança. Adoro Bolos é o seu álbum de estreia. As suas influências são variadas e vêm de géneros tão diferentes como fado, hip hop ou até metal.

O bilhete único, válido para os dois dias do Festival, encontra-se à venda nos locais habituais, pelo preço de 40 euros até 31 de agosto. Passa para 45 euros a partir do dia 1 de setembro e 50 euros nos dias do Festival.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.