Astérix e Obélix Preparam-se Para Tomar de Assalto as Salas de Cinema Nacionais

Reportagem de Alexandra Gil (Texto e Fotos)

1-asterix-0056É já esta quinta-feira que chega aos cinemas nacionais mais uma aventura de Astérix e Obélix. O filme animado responde pelo nome de Astérix – O Domínio dos Deuses e, como vem sendo hábito, tem direito a uma versão dobrada em português.

A antecipar a estreia, as personagens e respetivos atores que lhes dão voz rumaram ao Castelo de São Jorge, atraindo muitos dos turistas que não resistiram a uma fotografia na companhia dos gauleses criados por Gosciny e Uderzo.

Manuel Marques é o nosso Astérix. Eduardo Madeira, ator com quem já tantas vezes contracenou, o seu inseparável companheiro Obélix. Para a dupla, a escolha não podia ser melhor. “Fazia todo o sentido sermos os dois, somos um pouco o Astérix e o Obélix na vida real”, declarou Manuel Marques. Eduardo Madeira não podia estar mais de acordo, acreditando que as semelhanças físicas e de personalidade são evidentes. “O Obélix foi sempre o que me disse mais, por ser o trapalhão e o bonacheirão”, disse.

1-1-DSC_0080Ambos os protagonistas elogiaram o trabalho do diretor de dobragens, José Jorge Duarte e se Manuel Marques não teve grande dificuldade em encarnar a sua personagem, já Eduardo Madeira confidenciou que foi preciso ter a sua interpretação balizada: “Apesar de não ser muito magro, parece que não tenho voz de gordo e tive de a fazer para o filme”. Mesmo assim, o ator acredita que o resultado foi positivo e que o seu gaulês tem os traços do original, mas também um pouco dele próprio.

Enquanto os dois amigos foram buscar inspiração nos álbuns da infância, já Bruno Ferreira inspirou-se na sua avó com 101 anos. É que a sua personagem é Decanonix, o ancião da aldeia, que já leva 93. “Diverti-me imenso, o Decanonix é um velhinho arreigado, batalhador, ninguém passa por ele”, disse. Para o ator, o 3D foi uma importante mais-valia na animação, detalhe que aliás não escapou aos colegas de dobragem, que preferem também eles esta técnica à imagem real.

Quem se assumiu como pouco apreciador de BD foi Luís Lucas, o vilão Júlio César, que desta vez tenta conquistar a aldeia gaulesa, construindo à sua volta uma mini-Roma a que chama precisamente O Domínio dos Deuses. O imperador pensa que assim conseguirá pressionar os seus inimigos a assimilarem os costumes do Império, mas será que consegue? Não, não vamos estragar a surpresa…

Com mais de 20 anos de experiência em dobragens, Luís Lucas considerou esta uma experiência nova, uma vez que costuma trabalhar mais em séries e em filmes poucos têm sido os seus protagonistas. Bilingue, o ator não teve dificuldade em adaptar-se ao original francês e acredita que, tal como tem sucedido em França, também em Portugal o filme será um sucesso.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fora dos estúdios de gravação, mas bem por dentro do universo de Astérix e Obélix estão Álvaro Mendonça e Pedro Chagas, representantes de duas gerações de colecionadores da dupla. Unidos pela paixão à BD, ambos devem o seu gosto pelos gauleses à velhinha revista Tintim, publicação semanal editada entre 1968 e 1982. Mas se Álvaro já a comprava todos os sábados, Pedro conheceu-a através dos pais, também eles fãs de banda desenhada que lhe transmitiram o “bichinho”. Sobretudo fã de Gosciny, Pedro admira o traço, mas sobretudo o argumento, que acredita ser um verdadeiro “ensaio de sociologia urbana”.

Álvaro também começou cedo a ler banda desenhada, mais precisamente aos oito anos. E ainda hoje guarda com especial carinho Astérix, o Gaulês, o seu primeiro álbum e também o primeiro traduzido em português. Ao todo tem 600 álbuns de BD, alguns dos quais já leu vezes sem conta, porque acredita que encontra sempre um pormenor, um detalhe que lhe escapou antes. Garante que se diverte sempre a lê-los e que apesar de o filme nunca cumprir a expetativa na totalidade, o 3D é espetacular.

AsterixDominioDeuses_poster68X98_PT_21MaioRecordamos que Astérix – O Domínio nos Deuses foi realizado por Louis Clichy e Alexandre Astier, tendo Albert Uderzo acompanhado o processo de criação. A estreia, essa é já esta quinta-feira, num cinema perto de si.

Astérix: O Domínio dos Deuses
Título Original: Astérix: Le Domaine des Dieux
Género: Animação
Realizador: Louis Clichy, Alexandre Astier
Vozes v.o: Roger Carel, Lorànt Deutsch, Laurent Lafitte
Sinopse:

Exasperado com a situação, Júlio César decide mudar de tática. Já que os seus exércitos são incapazes de se impor pela força, será a civilização romana, ela própria, que irá seduzir os bárbaros gauleses. Será então necessário construir ao lado da aldeia um condomínio residencial, luxuoso, destinado a proprietários romanos: “O Domínio dos Deuses”. Resistirão os nossos amigos gauleses ao isco do lucro e a todo o conforto romano? Será que a sua aldeia se vai transformar numa simples atração turística? Mais uma vez, Astérix (voz de Manuel Marques) e Obélix (voz de Eduardo Madeira) vão fazer de tudo para contrariar os planos de César.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.