Ao Vivo E Em Direto Estreia Hoje No Teatro Aberto

Reportagem de Tânia Fernandes (Texto) e António Silva (Fotos)

Ao vivo e em direto
Ao vivo e em direto

[dropcap]A[/dropcap]tropelos à verdade em proveito das audiências e um caso de corrupção, branqueamento de capitais e homicídio são os ingredientes de Ao Vivo e Em Directo, a peça que estreia esta sexta-feira, no Teatro Aberto. O texto de Raul Malaquias Marques venceu a edição 2014 do Grande Prémio de Teatro Português, atribuído pelo Teatro Aberto em parceria com a Sociedade Portuguesa Autores e foi agora entregue à encenação de Fernando Heitor. 

Paulo Pires, Rui Mendes, Maria Emília Correia, Dina Félix da Costa e Vítor d’Andrade são os protagonistas de uma história atual e inquietante, que poderia estar na imprensa do dia de hoje. Um antigo político decide dar a entrevista da vida e admitir a culpa de um conjunto de crimes dos quais foi absolvido em tribunal, por ter ocultado provas importantes. Contacta o diretor de um canal de televisão e mostra-se disposto a revelar tudo num programa de entrevista em direto. A revelação vai implicar outras pessoas e ainda que o caso já não possa ser reaberto, há quem não queira ver a sua implicação confirmada.

Uma história envolvente de corrupção, mas sobretudo de impunidade. Diálogos em que as meias verdades se tornam grandes mentiras, porque há objetivos e metas a atingir em termos de audiências.

“Fiquei contente pelo convite para encenar esta peça e fui ler o texto, ainda com mais entusiasmo por ser português” referiu Fernando Heitor, no final do ensaio para a imprensa. Seguiu as indicações do texto, sem grandes alterações e ao elenco proposto também não foram feitas alterações.

[satellite auto=on caption=off thumbs=on]

 

Não há qualquer referência à localização da história nem, facto curioso, aos nomes dos personagens. Estamos perante figuras tipo que nunca são nomeadas. Há personagens que permanecem em cena, sem que tenham qualquer tipo de participação, como meros observadores. Na verdade, estamos todos atentos ao desenrolar dos acontecimentos. Que é rápido e empolgante.

Outro dos pontos-chave desta peça é o dinâmico cenário, criado por Eurico Lopes. É uma espécie de armário gigante, forrado de holofotes, de onde são puxadas “gavetas”, que giram e dão tema à cena. Original e muito interessante do ponto de vista estético.

Ao Vivo e Em Direto conta, no elenco, com Ana Lopes, Dina Félix da Costa, Emanuel Rodrigues, Francisco Pestana, Maria Emília Correia, Paulo Pires, Rui Mendes, Tiago Costa, Vítor d’Andrade.

A peça pode ser vista a partir de dia 8 de abril na abril na Sala Vermelha do Teatro Aberto, de quarta-feira a sábado às 21h30 e aos domingos às 16h00. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais e custam 15 euros (há descontos para jovens, séniores, espetador frequente e estudantes de teatro).

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.