Ano de Portugal no Brasil e Ano do Brasil em Portugal pretende abrir mentalidades

O Ano de Portugal no Brasil e do Brasil em Portugal tem o objectivo de promover encontros que mostrem a criatividade e a diversidade do pensamento, das manifestações artísticas e culturais dos dois países, além de intensificar o intercâmbio científico e tecnológico e estreitar as relações económicas entre Brasil e Portugal, modernizando a imagem de Portugal no Brasil, dando a conhecer um país moderno e desenvolvido, com um vasto património histórico e uma importante produção cultural moderna e contemporânea.

Entre 7 de setembro, Dia nacional do Brasil, e 10 de Junho, Dia de Portugal são lançadas, nos dois lados do Atlântico, múltiplas iniciativas culturais e empresariais, entre entidades e agentes públicos e privados. Serão dez meses de repletos de intercâmbio, no qual o Brasil trará a Portugal a sua cultura, da tradicional à contemporânea, em diversas vertentes, como do teatro, cinema, música, artes plásticas, dança, gastronomia, entre outras. E vice-versa.

A programação brasileira será apresentada em teatros, museus e praças portuguesas em Lisboa, Porto, Guimarães, Coimbra, Faro, Sintra, e ainda no Espaço Brasil, centro cultural montado exclusivamente para o evento.

A abertura do ano do Brasil em Portugal será a 21 de setembro, a partir das 10h00, no Salão Nobre dos Paços do Conselho, com a presença de Autoridades Portuguesas e Brasileiras. Às 11h00 segue-se o Fórum de Economia Criativa Cultura, Ciência e tecnologia, novos modelos de desenvolvimento. A que se seguirá um fim-de-semana repleto de concertos e eventos diversos, como o concerto de Ney Matogrosso, no Terreiro do Paço, dia 22, às 21h00 e do dia seguinte, a partir das 18h00, o Terreiro do Paço recebe Um Abraço do Brasil em Portugal, com Carminho, Paulo Gonzo, Zeca Baleiro, Martinho da Vila e Boss AC, com a direcção musical de Zé Ricardo.

“Este é o ano, este é o momento de levantar mais uma ponte entre dois países que têm entre si, e a uni-los, um mar sem fim de afectos, de palavras, de entendimentos. É  lá que está a nossa história. Aqui, está também o nosso futuro”, refere Miguel Horta e Costa, Comissário-Geral do Ano de Portugal no Brasil, durante a conferência de imprensa de apresentação.

Para António Grassi, Comissário-Geral do Ano do Brasil em Portugal e Presidente da Funarte, “a intenção é fazer com que este intercâmbio inédito entre os dois países ganhe uma estrutura mais definida, que deixe frutos….E também precisamos levar para o outro lado do oceano o Brasil que não é só o das novelas”.

O Ano de Portugal no Brasil (APB) foi criado por resolução do Conselho de Ministros, para actualizar a imagem de Portugal, promover a cultura e a economia e estreitar os vínculos entre ambas as sociedades. O APB irá desenvolver no Brasil um programa com cinco pilares temáticos: cultura, ciência, tecnologia/inovação, economia/desenvolvimento empresarial e desporto.  Estão previstos eventos nestas cinco áreas, em várias cidades brasileiras, cobrindo todas as regiões do país.

Texto de Clara Inácio
Fotos de Elsa Furtado

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.