Alto do Pina Namoradeiro Conquista as Marchas Populares 2015

Reportagem de Alexandra Gil, Elsa Furtado e Natércia Segurado (fotos)

marchas2015-060
Marcha do Alto Pina

O Alto do Pina conseguiu mais uma vitória nas Marchas Populares de Lisboa, este ano na 83ª edição. O bairro da zona oriental teve como tema uma cidade a namorar o Tejo, e foi com esse espírito que se apresentou na Avenida da Liberdade, conquistando ainda o prémio para Melhor Figurino e Melhor Desfile na Avenida.

Os padrinhos, Teresa Guilherme e Bruno Cabrerizo, à altura do desafio, espalharam charme e simpatia, perante o público e uma claque entusiasta que muito teve de esperar pela sua marcha – o Alto do Pina desfilou em penúltimo lugar, já passava da uma da madrugada.

marchas2015-062
Marcha do Alto Pina

Com apenas menos um ponto do que a vencedora (240), Alfama teve este ano de se contentar com a segunda posição, tendo levado ainda para casa os prémios para Melhor Musicalidade, Melhor Composição Original com “Marinheiro de Alfama” e Melhor Coreografia, este último ex-aequo com a Madragoa. Na Avenida, esta que é considerada a campeã das marchas, cativou o público com a sua coreografia original e alegre, sendo uma das favoritas do público presente. Como já virou tradição, Cinha Jardim e João Baião foram os padrinhos da marcha.

O terceiro lugar do pódio, esse foi para a marcha de Alcântara, também ela com uma coreografia muito original, inspirada nos carteiros, e que amealhou 221 pontos e o prémio para Melhor Cenografia. Já o título de Melhor Letra foi para os marchantes de São Vicente.

Na noite de Santo António, que apesar das ameaças São Pedro não estragou, estiveram ainda a concurso as marchas de Bela Flor, Mouraria, Santa Engrácia, Marvila, Graça, São Domingos de Benfica, Carnide, Bica, Bairro Alto, Olivais, Baixa, Lumiar, Beato e Ajuda.

De destacar ainda os figurinos das marchas da Mouraria, mais uma vez inspirada na história da Severa e do Conde do Vimioso, e nos figurinos do Beato, inspirados nos brinquedos.

Já extra concurso, apresentaram-se as já habituais marchas das crianças da Voz do Operário e também a marcha dos Mercados. Em 2015, ano dedicado ao quinto centenário da Torre de Belém, o desfile quis também assinalar a diversidade da capital e os 40 anos da independência dos países africanos de língua portuguesa. Assim, e antes do embate propriamente dito, aqueceram o ambiente o Agrupamento da CPLP, o congénere de Macau e ainda a Marcha Popular de Faro e a Marcha da Madeira.

Quem também se mostrou na Avenida foram os 32 noivos de Santo António, que casadinhos de fresco, brindaram a assistência com beijos apaixonados.

[satellite auto=on caption=off thumbs=on]

 

A terminar, aqui fica a classificação geral:

1.º – Alto do Pina – 241 pontos

2.º – Alfama – 240 pontos

3.º – Alcântara – 221 pontos

4.º – Madragoa – 220 pontos

5.º – Bica – 216 pontos

6.º – São Vicente – 206 pontos

7.º – Graça – 202 pontos

8.º – Bairro Alto – 201 pontos

9.º – Marvila – 188 pontos

10.º – Olivais – 181 pontos

11.º – Lumiar – 166 pontos

12.º – Ajuda – 165 pontos

13.º – Bela Flor – 153 pontos

14.º – Carnide – 151 pontos

15.º – Santa Engrácia -145 pontos

16.º – São Domingos de Benfica -142 pontos

17.º – Mouraria -140 pontos

18.º – Beato (ex-aequo) – 132 pontos

18.º – Benfica (ex-aequo) – 132 pontos

20.º – Baixa – 129 pontos

 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.