Alive Revelou Novidades Para A Edição De 2018

Branko (ex-Buraka Som Sistema) delineou a programação do Palco Clubbing do Nos Alive para dia 13 de julho, esta foi uma das novidades anunciadas ontem em conferência de imprensa, a par de outras de ordem mais logística.

O DJ norte-americano  Sango, Kokoko!, o sul-africano DJ Lag, o músico Populous e talentos nacionais como PEDRO, Progressivu, o coletivo do Porto XXIII (Torres e Noia) e ainda um espetáculo a estrear de Rastronaut com o artista plástico AKA Corleone foram as suas escolhas para o cartaz.

Foi também anunciada uma parceria inédita com o Centro de Informação da das Nações Unidas para a Europa Ocidental com o objetivo de promover a sustentabilidade e de dar visibilidade aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.

Ao palco Clubbing, no dia 13 de julho, vai chegar:

Sango – um produtor de Seattle, mais conhecido pelos seus remixes de Aaliyah, Drake, Little Dragon, Nas, The Weeknd, e também por álbuns como Da Rocinha e North. O seu trabalho centra-se principalmente no hip-hop e nas batidas influenciadas pela soul.

KOKOKO! é um coletivo de artistas e músicos formados em Ngwaka, República Democrática do Congo. Juntamente com a ajuda da produtora local La Belle Kinoise (Africa Express), o projeto junta um grupo de músicos locais de punk com o produtor francês de bass débruit. Depois de construir um estúdio juntando colchões, madeira e uma mesa de ping pong, os colaboradores começaram a explorar as ideias, os sons e as influências culturais uns dos outros. O que emerge é um estilo que combina instrumentos autoconstruídos e produção futurista que sugere psicadelismo, disco e pós-punk áspero.

DJ Lag atuou já em vários eventos sul-africanos, incluindo o Boiler Room de Joanesburgo em 2015 e o Cape Town Electronic Music Festival, em 2016. Também partilhou uma plataforma com os artistas de música eletrónica Skrillex e Euphonik no workshop de partilha de conhecimento Bridges For Music realizado em Kliptown, Soweto, em fevereiro de 2016.

Populous é Andrea Mangia, um produtor de Lecce, uma pequena cidade de Itália, conhecida como a Jamaica de Itália, pela popularidade do reggae e dancehall. Em 2003, lançou o álbum Quipo (via Morr Music). Em 2005, lançou Queue For Love, influenciada pelo ambiente reggae / hip-hop do ambiente e em 2008 ele lançou Drawn in Basic. Populous tornou-se conhecido pela forma como combina sons digitais com o calor analógico da soul / hip-hop.

PEDRO é o produtor e DJ de Lisboa anteriormente conhecido por KKing Kong. Nascido e criado na Damaia, o contágio das batidas que se ouvem no seu bairro foi inevitável e contribuiu muito para a banda sonora da adolescência do produtor da Linha de Sintra.

Mário Costa apresentou-se ao público como Progressivu em fevereiro de 2016 nas Hard Ass Sessions, as festas da Enchufada no Lux Frágil. Presença assídua nestas festas e seguidor da cena afro, começou por destacar-se no dancefloor até dar o salto para a cabine de DJ. Em 2017 começou as festas “De Surra”, com PEDRO, e lançou os seus primeiros trabalhos na produção.

Entre o afro-beat, o dancehall e o baile funk há uma base comum, a sua essência está na expressão de um povo. Tiago Torres adota o seu último nome para explorar essa essência e os porquês dessas sonoridades, transparecendo de uma forma clara essa relação com batidas mais mexidas. O seu nome vai-se espalhando por várias partes RINSE FM, Paris, Bruxelas, Gent, Konbini (França), TARMAC (RTBF) ou SaturdaySelects (Kuala Lumpur). Em 2015, criou a XXIII com a NOIA, um coletivo dedicado ao future beats e sonoridades underground. O trabalho de ambos na promoção de uma cena musical totalmente nova tem sido bastante relevante, seja convidando djs e produtores de referência internacional, seja na forma como promovem os seus eventos.

Durante a sua residência em Barcelona, Francisca Cunha criou NOIA. A XXIII (da qual é cofundadora . Em 2017 torna-se uma DJ focada na UK Bass scene e nos beats africanos.

Rastronaut é um DJ e produtor de Lisboa com um gosto especial pelo lado mais grave da global club music. Juntando o seu amor pelos sons do underground britânico com os ritmos de aroma tropical de todo o mundo, os seus sets são construídos para inspirar transpiração, como o provam passagens pelo Boiler Room, assim como palcos de festivais nacionais e internacionais.

Akacorleone é Pedro Campiche (n. 1985), um artista visual de descendência portuguesa e suiça que começou como um graffiti writer no submundo da sua Lisboa nativa. Depois de trabalhar como designer gráfico em estúdios durante alguns anos, decidiu trabalhar como ilustrador freelance como complemento do desenvolvimento de sua carreira artística.

A edp continua como patrocinador da Rua EDP, onde se encontra o palco dedicado ao Fado, para além da promoção do concurso EDP Live Bands, cuja banda vencedora atuará no Festival; e a Arruda mantém-se como responsável pela programação do Palco Coreto, que promete apresentar os melhores projetos emergentes nacionais.

A organização anunciou ainda uma alteração nos apoios, com a Sagres a assumir o papel de patrocinador em vez da Heineken, ambas cervejas do grupo Central de Cervejas; e uma parceria com a Tezenis que vai fazer publicidade ao festival em todo o mundo.

Da parte da autarquia, de novo na figura de Isaltino Morais, ficou a promessa de melhoria dos acessos rodoviários e pedonais ao festival e também do estacionamento nos próximos três anos.

Cartaz já Anunciado: Arctic Monkeys, Alice in Chains, At The Drive In, Beatriz Pessoa, Bernardo, Black Rebel Motorcycle Club, Bryan Ferry, Cachupa Psicadélica, Chvrches, D’Alva, Dead End, DJ Glue, Eels, Franz Ferdinand, Friendly Fires, Fumaxa, Future Islands, Here’s Johnny, Jack White, Jain, Khalid, Lotus Fever, Mallu Magalhães, Miguel Araújo, Mighty Sands, Marmozets, Minta & The Brook Trout, MGMT, Nine Inch Nails, Orelha Negra, Pearl Jam, Perfume Genius, Primeira Dama, Portugal.The Man, Queens Of The Stone Age, Rag’n’Bone Man, Real Estate, Sampha, Snow Patrol, SOPHIE, Sp Deville, Surma, The Kooks, The National, Two Door Cinema Club, Wolf Alice, Yo La Tengo e 800 Gondomar. Here’s Johnny, Fumaxa, SPDeville, Dead End, Surma , Beatriz Pessoa, Minta & Brook Trout, Bernardo e Secret Show.

Os bilhetes para o NOS Alive encontram-se à venda nos locais habituais. Para o dia 14 já se encontram esgotados, assim como os passes de 3 dias. Ainda há bilhetes disponíveis para os dias 12 e 13 de julho, pelo valor de 65 euros (diários) ou 124 euros (dias 12 e 13 de julho).

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.