Alerta Vermelho, Furacão Migos No Último Dia Do SBSR 2019

Reportagem de Catarina Ferreira (Texto) e Joana Simões (Fotos)

E o terceiro dia do SBSR 2019 terminou com casa cheia, numa noite em que outros estilos musicais que não o rock, marcaram o festival. Migos era a banda mais aguardada da noite, mas a americana Janelle Monáe foi a mesmo a rainha da noite, com um concerto muito dinâmico e arrebatador.

Aterrados em Portugal, vindos dos Estados Unidos da América, Migos tiveram a sua explosiva estreia em Portugal no festival Super Bock Super Rock. A banda era a cabeça de cartaz deste último dia do festival, e o recinto encheu para os receber e assim que os artistas entraram em palco a casa foi abaixo.

O espetáculo começou Dj Durel a passar “Sicko mode” dos rappers Travis Scott e Drake e quando os três (a)Migos se juntaram ao Dj, abriram o concerto com “MotorSport”. O concerto contou com gelo seco, fogo e muita dança. “Walk it, Talk it”, “T-shirt”, “Narcos” e “Deadz” foram alguns dos temas que se ouviram bem alto na Herdade do Cabeço de Flauta. Os Migos, não dispensaram da interacção com o público sugerindo que fizessem o tão clássico moche.

Nem Janelle Monáe ficou indiferente, juntando-se ao pessoal da régie para aproveitar parte da boa disposição do concerto! Janelle, uma rainha, foi uma grande surpresa a noite passada, é caso para dizer que “partiu a loiça toda”. O estilo foi tão arrebatador que a artista até trouxe o seu trono dourado e vermelho Perdeu-se conta ás vezes que a artista mudou de figurino em palco, e cada um deles era mais excêntrico que o anterior. No meio de tanta dança e glamour ainda fez o seu papel de ativista dizendo que:

Vocês sabem pelo que é que lutam?
Sabemos pelo o que estamos a lutar?
Devemos continuar a lutar pelos direitos das mulheres! À volta deste mundo devemos exigir direitos para as mulheres. Devemos continuar a lutar pela comunidade LGBT, continuem a lutar pelos trabalhadores, continuem a lutar pelas pessoas menos capacitadas, continuem a lutar pelos nossos companheiros negros, porque a vida negra, importa.
Continuem a lutar pelos imigrantes, nós não pertencemos em jaulas!
Continuem a lutar contra a corrupção! Governos por todo o mundo, abusadores de poder que querem que o mundo funcione para só para eles e não para todos nós…”

Apontando para o público: “Isto é amor. E aqueles que estão entregues ao ódio não podem liderar um país, pelo que devemos fazer tudo o que podermos para tirar o Donald Trump do poder.”

“Tudo o que temos na vida são as memórias, e esta noite eu quero criar uma memórias para vocês” Janelle prometeu e cumpriu, assim escrevendo o ponto final da rota de estrelas de Hollywood que o Super Bock Super Rock recebeu este ano, e que começou com Charllot GainsBourg no palco EDP.

Ao final da tarde, coube a ProfJam abrir o palco Super Bock. O público marcou presença neste concerto, que contou com alguns convidados como Yuzi, Fínix MG, Lhast e em especial a mãe do próprio artista, naquele que foi considerado como um dos momentos mais emotivos do festival. “Vou tomar conta da minha mãe quando ela for velhinha, se não fosse ela eu não estaria aqui!”, afirmou o rapper emotivamente em palco.

Pelo palco LG passou Estraca com a sua grande onda de hip-hop de intervenção e com alguns membros da sua crew, dando um concerto muito energético e com um grafitti a ser feito ao longo do espetáculo, do lado direito do palco numa parece branca. Ao longo do dia contou-se neste palco com TNT e Pedro Mafama.

O palco EDP esteve recheado com artistas como Gorgon City, Masego, Superorganism, Rubel e The Blinders.

E falando de EDP, de destacar nesta 25a edição do festival a aposta mais recente da empresa, o Electric Car Camping, um novo espaço de campismo. A EDP Comercial ofereceu a cinco clientes e aos seus acompanhantes uma oportunidade ter uma experiência única neste acampamento, onde os festivaleiros vão num carro elétrico para o festival cuja tenda está por cima do mesmo. Para além de dormir em altitude estes festivaleiros têm condições exclusivas como acesso a um wc, duches de água quente privados, um frigorífico, energia para carregamento de telemóveis e zona de lazer. Na zona do Let’s Go Electric existem duas wallbox onde é possível carregar os carros e um sistema de energia solar que alimenta os equipamentos disponíveis no campismo.

De relembrar ainda que a esta edição deste ano do SBSR arrancou na quarta feira. com um warm up com curadoria de DISCOTEXAS: com MOULLINEX DJ SET, XINOBI DJ SET, DJ VIBE DJ SET, DA CHICK LIVE, MEERA LIVE, e OMA NATA LIVE.

Na quinta feira atuaram no Meco Lana Del Rey – uma das principais atrações do cartaz deste ano, The 1975, Metronomy, Cat Power, Jungle, Dino D’Santiago ou Conan Osiris, naquele que foi o único dia “esgotado” do festival.

O Super Bock Super Rock regressa nos dias 16,17 e 18 de Julho de 2020, embora não esteja confirmada a localização.

Apesar de todas as melhorias realizadas na Herdade do Cabeço da Flauta e da aposta num ambiente e recinto mais ecológico, os problemas nos acessos mantiveram-se levando a muitas críticas por parte dos festivaleiros, o que leva mais uma vez a questionar a localização do festival, mas para o ano logo se verá.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.