Doces Tentações e Outras Distrações em Alcobaça

A Luz do AmorA habitualmente concorrida Mostra de Internacional de Doces e Licores Conventuais, que tem lugar em Alcobaça, ganhou este ano ainda mais visitantes, em especial no período da noite. O motivo prende-se com um grandioso espetáculo de vídeo mapping projetado na fachada principal do Mosteiro – A Luz do Amor.

Na gigantesca tela de mais de 200 metros corre uma síntese da história da cidade que começa a azul e branco, recontando a fundação do monumento e termina ao som dos The Gift, banda da terra, com imagens da atualidade. A Luz do Amor é mais um trabalho da dupla criativa OCUBO que acompanha, este ano, a mostra de doces e licores e encerra as comemorações  dos 25 anos da classificação do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça como Património Mundial da Unesco.

Nuno Maya e Carole Purnelle assistiram ao espetáculo que criaram, na sessão das 20h00 de sexta-feira, e partilharam conosco as incontáveis horas de trabalho de preparação, filmagem e produção dos 15 minutos que apresentam. As sessões começaram na quinta feira e continuam até sábado às 20h00, 21h00, 22h00 e 23h15 e a afluência tem vindo a ser cada vez maior.

Torna-se difícil reter todos os pormenores desta grande projeção, daí que faça sentido o regresso para uma segunda visão mais seletiva e atenta do espetáculo. O papel dos monges da Ordem de Cister, a trágica história de amor de Pedro & Inês e as sucessivas recuperações do monumento vão sendo contadas na sequencia de animação.

This slideshow requires JavaScript.

À esquerda do monumento, encontra-se a entrada para uma espécie de caverna de Ali-Bábá da Gula. A famosa Mostra de Internacional de Doces e Licores Conventuais continua a ser uma tentação. Para além da grande representação de pastelaria da região há também paladares de outras latitudes igualmente interessantes. Os Queijinhos do Céu, da Pastelaria Alcôa de Alcobaça, levaram o primeiro prémio, nesta edição, do concurso do melhor doce conventual e ainda que a prova seja feita às cegas, a verdade é que esta casa já coleciona distinções: as famosas Cornucópias levaram o prémio em 2013, os Torresmos do Céu em 2012 e os Ovos do Paraíso em 2010. Receitas que são um sucesso e onde não falta açucar e gemas de ovos com abundância.

Do prato para o copo, a distinção desta edição foi para o Licor de Singeverga, a bebida artesanal preparada pelos monges beneditinos do Mosteiro de Singeverga, em Santo Tirso. A sua preparação envolve a destilação direta de especiarias e plantas aromáticas. É preparado segundo uma antiga fórmula e, de acordo com os próprios, dotado de propriedades terapêuticas e balsâmicas.

Há também representações internacionais, que dão a provar cerveja artesanal, o queijo com ervas ou os chocolates da Abadia de Herkenrode (Bélgica), o Doce de Leche do Mosteiro de Sta Maria do Sobrado da Galiza,  ou os licores da Aubergenville (França). Pela primeira vez, a Ilha da Madeira fez-se representar com a doçaria da Casa do Povo do Curral das Freiras.

Uma doce tentação, que há-de ter perdão divino!

This slideshow requires JavaScript.

A projeção de A Luz do Amor volta a ter lugar este sábado às 20h00, 21h00, 22h00 e 23h15 e o acesso é gratuito. A entrada na Mostra de Internacional de Doces e Licores Conventuais tem o custo de 1 euro e vai ficar aberta ainda hoje até às 23h00, e domingo das 10h30 às 20h00.

Reportagem de Tânia Fernandes e António Silva

O C&H agradece o apoio do Real Abadia  Congress & Spa Hotel na realização desta reportagem.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.