Aladino era um rapaz pobre que vivia nas Arábias, com a sua mãe, perto da casa deles havia um palácio onde morava um sultão e a sua bela filha Yasmin. Aladino estava apaixonado por ela, mas sem hipótese de se aproximar, até que um dia um velho misterioso surgiu no seu caminho, e lhe pediu ajuda, e para o acompanhar até uma gruta, o que Aladino fez, aí chegado deparou-se com um fantástico tesouro, mas como não o quis entregar ao velho misterioso, este trancou-o na gruta. Fechado, o jovem deparou-se com uma estranha lâmpada, toda suja, que resolveu esfregar, libertando assim um Génio, que em agradecimento lhe concedeu três desejos. Com a ajuda do Génio e o tesouro da gruta Aladino deixou de ser pobre, ajudou a mãe e captou a atenção do Sultão, que lhe concedeu a mão da sua filha em casamento, dando assim origem a um dos contos encantados mais famosos e antigos do mundo.

E é esta estória, a de Aladino e da Lâmpada Mágica, que os mais pequenos podem ver até dia 30 de abril, numa produção da Yellow Star Company, que combina teatro com multimedia, com muita música e efeitos especiais à mistura.

Com encenação de Paulo Sousa Costa e João Didelet, e coreografia de Pessoa Júnior, os papéis principais estão entregues a Adriane Garcia, Jorge Kapinha, Quimbé, Diogo Garcia, David Fernandes, Sérgio Ferreira, Luísa Abreu, Helena Caldeira, Débora Monteiro, David Pereira, Anilson Eugénio, João Simões e João Vilas, que interpretam Yasmin, Aladino, o Mago Aziz, Abu, Kalila, e Bassam.

O espetáculo pode ser visto na Sala 12 dos cinemas UCI El Corte Inglés de Lisboa, com sessões para o público em geral aos sábados e feriado, às 16h00 e domingos às 15h00. Os bilhetes custam 15 euros e podem ser adquiridos no local ou online.

Texto de Elsa Furtado
Fotografias de Tânia Fernandes

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.