A Noite das Mil Estrelas de La Féria Recorda a História do Casino Estoril

A Noite das Mil EstrelasReportagem de António Silva

Filipe La Féria abriu o álbum de memórias do Casino Estoril e conta-nos, durante quase duas horas de espetáculo, a sua história. A Noite das Mil Estrelas, que estreou este mês, é já um sucesso. Retrata o glamour de um espaço que já foi sala de convívio da aristocracia europeia, exilada em Portugal, e de um palco onde atuaram grandes artistas da música internacional.

“No palco somos reis, deuses, criadores / Se a vida fosse um palco era melhor e cada um de vós fosse um ator” é o refrão de entrada desta noite especial. Alexandra, Vanessa, Dora, Gonçalo Salgueiro, Pedro Bargado, Rui Andrade, David Ripado, Cláudia Soares, João Frizza e Catarina Mouro são os nomes que estão à frente de um grande elenco que apresenta um espetáculo de dança, interpretação e acrobacia. Há momentos intensos em que é a voz do intérprete que mais sobressai, mas também outros mais dinâmicos, com acrobatas e trapezistas a surpreenderem em números de suspensão sobre a plateia.

O livro abre-se em 1931, quando o empresário Fausto Figueiredo inaugurou um dos mais luxuosos casinos. O Estoril era a última paragem do comboio Sud Express, que ligava, então, a região diretamente à Europa. O espetáculo retrata também, com bastante cor, o ambiente da praia, onde a “alta roda” ia a banhos. “Chique”, mesmo, era ir à varanda do Tamariz tomar uma groselha ou um capilé.

A Noite das Mil Estrelas

É feita também a ponte para a sociedade espanhola, evocando o momento em que Franco e o seu exército ganharam a guerra civil. Virando costas às agruras, a narrativa é dinâmica a mudar o cenário para voltar ao cenário cintilante promovido pela presença, na região, dos pretendentes do trono de Espanha e Itália, bem como às visitas do Duque de Windsor, Sofia da Grécia, Grace Kelly e o príncipe Rainier do Mónaco. As teias de espionagem que se infiltraram na sociedade e inspiraram Ian Fleming na criação do seu super agente James Bond têm também direito a quadro nesta noite de estrelas. A cor e a animação têm ponto alto com a passagem do Carnaval do Estoril, em cujos anos dourados tiveram o toque de Salvador Dali e Maurice Chevalier no corso.

A parte final de A Noite das Mil Estrelas é um desfile de artistas nacionais e estrangeiros que atuaram no Salão Preto e Prata do Casino Estoril, até aos dias de hoje: Amália, António Variações, a cantora brasileira Maysa Matarazzo, Elis Regina, Chico Buarque, Maria Bethânia, Júlio Iglésias, Ray Charles, Diana Ross e Liza Minnelli entre tantos outros. O momento de gargalhada valente veio com a lembrança do concurso de Miss Portugal. O quadro mais supreendente, pela forma como envolve o público terá sido o dedicado ao musical Rei Leão, cujas personagens entram dos vários cantos da sala e atravessam a plateia em direção ao palco.

[satellite auto=on caption=off thumbs=on]

 

A Noite das Mil Estrelas é um espetáculo surpreendente, que irá certamente trazer boas memórias a quem viveu a época, mas ao mesmo tempo interessante para os que aqui chegaram mais recentemente.

O espetáculo da autoria de Filipe La Féria pode ser visto no Salão Preto & Prata do Casino do Estoril, de quinta-feira a sábado, às 21h30, e aos sábados e domingos às 17h00. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais e custam entre os 25 euros (plateia) e os 10 euros (4ºbalcão). Há descontos para crianças até 14 anos (- 50%), jovens até 21 anos (- 15%) ou maiores de 65 anos (- 15%). Os descontos não são aplicáveis no 3º e 4º balcão.

 

2 Comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.