A Gargalhada De Augusto Reis Marca A Estreia De Jacinto Lucas Pires Na Porto Editora

Jacinto Lucas Pires, com vários romances, contos e livros infantis publicados e distinguido com alguns Prémios Literários, estreia-se agora na Porto Editora, com o romance A Gargalhada de Augusto Reis.

O livro, alternando entre o passado – os tempos do Estado Novo e o Pós-25 de abril – e o presente, apresenta as várias formas de liberdade, através de três personagens que a poesia vai unir: o diretor de um banco no Estado Novo, poeta de renome, um jovem de um bairro pobre da periferia lisboeta com pretensões literárias e uma cineasta à procura de um novo rumo.

Dois tempos. Duas realidades. Duas vidas distintas. De um lado, o poeta Augusto Reis, administrador de um banco e reputado académico com ligações indistintas ao regime de Salazar, que vê a sua vida ruir com o 25 de Abril. Do outro, Djalma dos Santos, um jovem de um bairro da Amadora, que em pequeno encontrou um poema de Augusto Reis e o guardou como tesouro, como mantra. A unir os dois tempos, Sofia Bessa, realizadora cujo último filme foi arrasado pela crítica e que, a medo, aceita o desafio para um novo documentário. A unir os dois homens, a poesia. Alternando passado e presente, A Gargalhada de Augusto Reis é, em última instância, um romance sobre o mistério mais simples e o mais fugaz: a alegria.

O lançamento do romance decorreu ontem em Lisboa, com apresentação da obra a cargo de Rui Tavares e Tiago Cavaco. Depois, será a vez do autor participar no dia 30 de junho, às 17h00, em mais um Porto de Encontro, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, onde estará à conversa com o jornalista Sérgio Almeida e apresentará a obra.

O livro A Gargalhada de Augusto Reis já disponível nas livrarias e outros locais de venda habituais, tem 264 páginas e um preço de 16,60 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.