À Descoberta do Núcleo Arqueológico da Casa dos Bicos em Lisboa

Reportagem de Tânia Fernandes e António Silva

Nucleo Arqueologico da Casa dos BicosO piso térreo da Casa dos Bicos, onde se encontra sedeada a Fundação Saramago é, desde julho, o Núcleo Arqueológico do Museu da Cidade de Lisboa, onde se pode encontrar um espólio que percorre a história da cidade desde a ocupação romana até ao século XVIII.

O espaço foi alvo de uma série de campanhas arqueológicas (desde os anos 1980) que puseram a descoberto um património escondido. Das escavações efetuadas recolheram-se e estudaram-se objetos de uso quotidiano dos séculos XVI a XVIII e descobriram-se vestígios romanos, como cetárias (tanques de uma unidade fabril de preparados de peixe) e troços da muralha tardo-romana e da muralha medieval.

Com base nestes achados foi construído um percurso museológico para contar a história deste sítio, um dos de mais remota ocupação da cidade.

A abertura deste núcleo museológico integra-se no projeto de renovação do Museu da Cidade, que passará a chamar-se Museu de Lisboa, um museu polinucleado no território da cidade.

Fazem parte deste Museu, para além do núcleo museológico da Casa dos Bicos, o Museu Santo António, o Museu Palácio Pimenta (no Campo Grande, atual Museu da Cidade), o Teatro Romano de Lisboa (com reabertura prevista para o próximo ano) e o Torreão Poente do Terreiro do Paço.

O Núcleo Arqueológico da Casa dos Bicos encontra-se aberto ao público de segunda-feira a sábado, das 10h00 às 18h00. Encerra aos domingos e feriados. A entrada é gratuita.

 

 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.