A Companhia Valdevinos Teatro De Marionetas Apresenta Que Fantochada De Revista! No Parque Mayer

Que Fantochada de Revista! é o nome do espetáculo que a companhia Valdevinos Teatro de Marionetas apresenta este fim de semana no Teatro Maria Vitória, no Parque Mayer em Lisboa.

O espetáculo de revista, tem como particularidade ser todo ele representado por marionetas de fio e conta como personagens o empresário, o compère, a corista, a fadista, o polícia, a varina, o sem abrigo, o bêbado e claro, o zé povinho. Como é característico de um espetáculo de revista, não faltam o número de Abertura e a Apoteose Final, um momento sério que faz pensar, refletir e comover, e a Música, no início e no fim, e o Fado.

Que Fantochada de revista!” apresenta-se como uma revista tradicional portuguesa com marionetas.
O empresário Ernesto Atanásio está com problemas financeiros para conseguir manter o seu teatro de revista. A crise é tão grande que Ernesto tem que dispensar os actores e atrizes e trabalhar com marionetas e, até ele, tem que interpretar o personagem compére. Mas as marionetas não vão fazer a vida fácil ao Ernesto. Vão mostrar que também têm sentimentos, desejos e direitos como qualquer trabalhador. Todos querem ainda ter uma última oportunidade no mundo do teatro mas para isso esta revista tem que ser um sucesso.
E será? Será, será e será em festa!

O espetáculo é da autoria de Jorge Trigo, e tem encenação de Fernando Cunha, as marionetas e cenografia são da autoria de Pedro Garcia, com interpretações de Ângela Ribeiro (Berta Clarisse, Josefa Vitorina, Leocádia Aldegundes), Fernando Cunha (Zé dos Manguitos, José Sem Teto, Manel Garrafão) e Joaquim Guerreiro (Eduardo Ernesto Atanásio, Jeremias Lacinho, Ambrósio Fininho).

Que Fantochada de Revista! está classificada para maiores de 12 anos, tem cerca de 75 minutos de duração, e as sessões estão marcadas para os dias 8 e 9 de junho, às 21h30 e 10 de Junho às 17h00. Os bilhetes podem ser adquiridos no local e custam 7,50 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.