A Celebrar O Novo Ano No Restaurante Os Tibetanos

Reportagem de Tânia Fernandes

Khapse
Khapse

Embora o Ocidente conte já com mais de trinta dias do ano de 2019, o calendário tibetano, que é lunar, entrou, no dia 5 de fevereiro, no ano de 2146. Os clientes do Restaurante Os Tibetanos, foram por isso brindados com um mimo especial, nesse dia: a oferta de khapse, biscoitos tradicionais da celebração do ano novo tibetano, que guardam mensagens.

“Há três coisas que não voltam atrás: a flecha lançada, a palavra proferida e a oportunidade perdida”. Esta foi a mensagem que nos coube em sorte, neste inicio de novo tibetano. O primeiro restaurante vegetariano do país continua de portas abertas, em Lisboa e a partilhar não só a gastronomia como todo o conceito cultural do Tibete. Neste local, pode-se não só alimentar o espírito e a mente, como reconfortar o estômago com pratos ricos em nutrientes, cor e paladar.

Restaurante Os Tibetanos

A carta tem-se mantido estável, com a oferta de dois tipos de pratos: os de gastronomia tibetana adaptada (a carne, que é a base da cozinha desta região, é substituída por legumes ou outros ingredientes) e os pratos de cozinha vegetariana internacional. A elaboração está entregue à chefe de cozinha Phuntsok Dolma e do seu marido Dawa Tashi.

As entradas têm também esta combinação de opções. Provámos os Ting Momo (pão tibetano ao vapor), que pode depois ser acompanhado com queijo ou picante. Delicioso, também na variante crocante.

Entre as especialidades tibetanas, podemos recomendar os Momos de espinafre com queijo. São pasteis tibetanos recheados com espinafres e queijo, cozinhados ao vapor. Ou, um dos pratos que no Tibete é feito com carne, mas aqui cozinhado com seitan: a Shaptra. Trata-se de Seitan salteado com rebentos de soja e alho francês. Todos os pratos são acompanhados de legumes (que podem ir variando, de acordo com a sazonalidade dos produtos) e arroz integral biológico.

Da seleção de pratos vegetarianos, deixamos a sugestão do Filete de Quorn. Este é um filete à base de microcogumelos, cozinhado no forno. Muito saboroso e uma excelente opção para os mais céticos da cozinha vegetariana.

Todos os dias, há um prato do dia, diferente dos que constam da ementa.

Rodeados de elementos decorativos desta região da Ásia o Restaurante Os Tibetanos proporciona um ambiente muito zen. Tranquilidade, a condizer com a leveza de uma refeição saudável. Os pequenos recantos, aconchegadores, da sala da entrada, desembocam numa sala maior. Uma espécie de jardim de inverno, fechado nesta altura do ano, que se pode transformar em esplanada no verão. Durante o dia, é agradável sentir a luz natural a entrar. À noite, a luz ténue transforma este local num dos mais românticos recantos da cidade.

Para concluir a refeição, há um bom leque de sugestões. A nossa preferida é a Tarte de papaia e requeijão, num equilíbrio perfeito entre o doce, a fruta e o crocante da base. Para os verdadeiros apreciadores de chocolate, a opção deverá ser a Tarte Dolma com chocolate e castanhas. De qualquer forma, há também aqui uma preocupação com a redução de açúcar. Doces, sim, mas quanto baste.

Um experiência diferente, com pratos de qualidade, vegetarianos, é o que encontra no Restaurante Os Tibetanos. Garantidamente também alguns sorrisos e muita paz de espírito.

Neste primeiro dia do ano, saímos ainda com uma mensagem de sorte e sabedoria na mão.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.