A Arte Contemporânea pelo Olhar do Colecionador no Museu Berardo

John de Andrea e Roy LichtensteinReportagem de Tânia Fernandes

A enorme tela de linho, com quase 24 metros de altura e 14 de largura, criada por Marc Chagall como pano de cena para a Flauta Mágica, de Mozart é uma das paragens obrigatórias dos visitantes da exposição Olhar do Colecionador / The Collector’s Eye que inaugurou ontem no Museu Berardo, em Belém. A peça é feita de óleo sobre tela em linho, com incrustações de pedras semi-preciosas. Foi feita por Marc Chagall aos 78 anos, para inaugurar a nova Metropolitan Opera House de Nova Iorque.

A exposição apresenta uma seleção de peças da coleção, feira pelo Comendador José Berardo.Há obras que já estiveram anteriormente expostas, que voltam a poder ser admiradas e outras, pouco conhecidas, mas que fazem parte do conjunto de peças prediletas do colecionador. Destaque ainda para a Severambia de Frank Stella, Pater de Jean-Michel Basquiat, o realismo de Gary and Paulo de Jason Brooks, a escultura hiper-realista Arden Anderson and Norma Murphy de John de Andreas, a pop arte de Interior with Restful Paintings de Roy Lichtenstein ou ainda uma coleção de fotografias de Nan Goldin.

[satellite auto=on caption=off thumbs=on]A exposição Olhar do Colecionador pode ser vista no Museu Coleção Berado, no piso -1, até ao dia 27 de setembro, de terça-feira a domingo, entre as 10h00 e as 18h00. A entrada é gratuita

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.