8ª Edição Do Córtex Em Sintra E Lisboa Arranca A 11 De Abril

De 11 a 18 de abril realiza-se em Sintra, e pela primeira vez em Lisboa, a 8ª edição do Córtex – Festival de Curtas-Metragens de Sintra. O destaque deste ano vai para a presença do realizador austríaco Ulrich Seidl, a quem é dedicada uma retrospectiva.

Na abertura oficial vai ser exibido pela primeira vez em Portugal o último filme de Seidl, Safari (2016), com a presença do realizador. Para conhecer melhor a obra deste cineasta que já arrecadou o Grande Prémio Especial do Júri no Festival de Cinema de Veneza, em 2001, o Córtex exibe ainda as suas duas primeiras curtas-metragens One Fourty (Einsvierzig) de 1980 e The Prom (Der Ball) de 1982 e duas médias metragens, realizadas para a televisão: The Last Men (Die letzten Männer) e The Bosom Friend (Der Busenfreund).

Além do Centro Cultural Olga de Cadaval, em Sintra, o Festival estende-se pela primeira vez a Lisboa ganhando mais uma sala de projeção – Cinema Ideal – e duplica os dias de programação para oito dias.

Mas há mais novidades: Frontal é a nova secção do Festival dedicada ao público sénior e aos alunos do ensino secundário do concelho de Sintra. “A nossa proposta é aliar diferentes gerações e decifrar o que os une em vez de sublinhar o que os separa, dando a conhecer aos mais velhos a realidade dos mais jovens e vice versa“, afirmam Michel Simeão e José Chaíça, diretores do Festival Córtex.

Renovada a parceria com a MONSTRA | Festival de Animação de Lisboa, na programação do Mini-Córtex vão ser apresentadas 8 curtas-metragens para as escolas e uma sessão para pais e filhos no dia 15 de abril, que antecede um workshop de animação para as famílias, lecionado por Fernando Galrito, diretor da MONSTRA. As curtas do Mini-Córtex estão sujeitas à votação do público mais jovem.

A organização revelou ainda que este ano recebeu um número recorde de inscrições, vindas dos cinco continentes, e foram selecionadas 15 curtas para competição internacional.

Já a competição nacional é composta 15 curtas portuguesas, entre elas: Os Humores Artificiais de Gabriel Abrantes, Coup de Grâce de Salomé Lamas, Cidade Pequena de Diogo Costa Amarante, Farpões Baldios de Marta Mateus, Altas Cidades de Ossadas de João Salaviza, Tudo o que Imagino de Leonor Noivo, Miragem Meus Putos de Diogo Baldaia; e algumas em estreia absoluta, como Em Algum Lugar de Inês de Sá Frias e Leandro Martins, Os Estrangeiros de Rita Al Cunha e Por Tua Testemunha de João Pupo.

Estas obras foram todas produzidas entre 2016 e 2017 e representam o que melhor se faz no formato da curta-metragem.

De referir que o painel de júri desta edição é composto por Beatriz Batarda, Cláudia Lucas Chéu e Sérgio Tréfaut, na competição nacional e Ana David, João Ferreira e Margarida Leitão, na competição internacional.

O programa do festival inclui ainda uma lista de atividades paralelas que vão decorrer no MU.SA (Museu das Artes de Sintra), de que se destacam dois concertos: no dia 13 de Abril o eclético Conan Oisiris apresenta o mais recente álbum Adoro Bolos e no dia 14 Soho, projeto de música eletrónica, apresenta-se pela primeira vez em Sintra. A entrada é livre para ambos os concertos.

Os bilhetes para as sessões vão estar disponíveis nos locais.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.