74.14 – 40 Anos de Música em Revista no Coliseu do Porto

feist01

74.14 – 40 anos, o espetáculo dos irmãos Feist, chegou ao Coliseu do Porto no dia 27 de fevereiro. Em 2014, celebraram-se os 40 anos da Revolução dos Cravos, a 25 de abril. A data entrou para a história de Portugal, não só pela implantação da democracia no país, mas também pelas mudanças que implicou na sociedade influenciando áreas como a música, o cinema, a televisão, o desporto, a tecnologia, a ciência e a medicina. Estes 40 anos servem de mote ao espetáculo que revisita, através de música, coreografias e projeções de vídeo, a história e o espírito das últimas quatro décadas em Portugal.

21h30. As cortinas abrem-se e o público é transportado para a década de 70 em Portugal, já no pós-25 de abril. No palco, para além da banda de músicos e Nuno Feist no piano, Henrique Feist, Lúcia Moniz, FF, Vanessa Silva, Rui Andrade, Suzy, Daniel Galvão, Joana Almeida, Jonas Cardoso e Sandy Soares dão voz aos temas que marcaram a revolução.

Ao longo das quase três horas de espetáculo, cada década é introduzida por uma projeção de vídeo que sintetiza os acontecimentos mais importantes da época em formato de telejornal, interpretado pelo elenco do espetáculo.

feist02O primeiro momento alto da noite deu-se, como seria de esperar, com a chegada dos ritmos disco dos anos 80. A bola de espelhos instalou-se no palco e os músicos, vestidos com o brilho e as cores extravagantes que ditavam a moda na época, contagiaram o Coliseu. “Waterloo” dos Abba, “YMCA” dos Village People, “I Will Survive” de Gloria Gaynor e “Another Brick in The Wall” dos Pink Floyd foram alguns dos temas escolhidos para representar os sons importados que se faziam ouvir nas discotecas e nas rádios nacionais. A revista dos anos oitenta passou ainda pelos sucessos do pop nacional e o nascimento do rock no país com “Chico Fininho” de Rui Veloso e temas de Jorge Palma, GNR e Xutos e Pontapés, entre outros.

Foi também nos anos 80 que surgiram alguns artistas que marcaram as gerações seguintes como Tina Turner, Michael Jackson e Madonna. A artista, que revolucionou a cultura pop, foi recordada através de temas como “Like a Virgin”, “Papa Don’t Preach” e “Like a Prayer”.

O espetáculo segue até aos anos 90 marcado pelo aparecimento de um fenómeno de grande popularidade mundial: as boysband e girlsband representadas numa “battle” com temas dos Backstreet Boys e das Spice Girls. A época foi também marcada pela emancipação feminina na música e o surgimento de várias estrelas pop que seguiram as pisadas de Madonna como Britney Spears, Christina Aguilera, Mariah Carey e Jennifer Lopez.

feist03Já perto do final do espetáculo, a viagem no tempo devolve-nos ao presente marcado pelo surgimento das redes sociais e uma alteração profunda no consumo da música, acessível a todos. Temas de artistas como Lady Gaga, Beyonce, Mika, Maroon 5, Rihanna, Bruno Mars, Amy Winehouse e Miley Cyrus subiram ao palco.

O espetáculo chegou ao fim ao som de “E Depois do Adeus”, o tema de Paulo de Carvalho que serviu de senha à revolução.

74.14 – 40 anos transporta o público numa viagem repleta de nostalgia  por quatro décadas de êxitos musicais da música portuguesa passando pela música brasileira, inglesa, norte americana, francesa, italiana, espanhola e africana. Para muitos é, não só um revisitar da história do país, mas também das próprias memórias.

Reportagem de Sandra Mesquita e imagens gentilmente cedidas pela produção

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.