500 Obras De Silva Porto Para Ver Na SNBA Em Lisboa

A partir de hoje e até dia 7 de março a Sociedade Nacional de Belas Artes (SNBA) dedica uma exposição ao pintor portuense Silva Porto (1850-1893). No total, são 500 obras pertencentes à coleção da SNBA.

Silva Porto é um dos mais importantes representantes do Naturalismo e Impressionismo português, e a mostra, com curadoria de João Paulo Queiroz, apresenta pela primeira o acervo de 500 desenhos do pintor, com temas paisagísticos de Lisboa, e que integram o conjunto que o antigo Grémio Artístico (antecessor da Sociedade Nacional de Belas Artes) adquiriu à viúva de Silva Porto há mais de 120 anos, bem como uma monografia cuidada baseada na tese de mestrado sobre este acervo da investigadora Sara Beirão, que reproduz também a maioria destes desenhos.

Silva Porto nasceu no Porto em 1850 e faleceu em Lisboa a 1893), estudou na Academia Portuense de Belas Artes, depois, em 1873, esteve em Paris como pensionista do Estado em Pintura de Paisagem, em França, onde participou no grupo em Barbizon, o lugar de nascimento do Naturalismo e do Impressionismo. Expõs no salão de 1876 e de 1878 e, após a morte da Tomás da Anunciação, regressou a Portugal em 1879 onde assumiu a cadeira de paisagem na Academia de Belas Artes de Lisboa. Formou uma nova geração de alunos que aprenderam a pintar diretamente no campo e a observar a Natureza no local.

As paisagens que serão apresentadas na Exposição da Sociedade Promotora de Belas Artes em 1880 introduziram o Naturalismo em Portugal. O grupo de pintores seguidores da nova forma de pintar a natureza ficou conhecido como o Grupo do Leão, nome da cervejaria em que reuniam, composto por nomes como Rafael Bordalo Pinheiro, José Malhoa, Columbano, João Vaz, António Ramalho. 

Esta é a primeira exposição que a SNBA prepa em parceria com a CML, no âmbito da programação da Capital Verde Europeia 2020. E pode ser vista no Salão da SNBA, de segunda a sexta, das 12h00 às 19h00, e aos sábados das 14h00 às 20h00.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.