30 Anos De Serralves Celebrados No Serralves Em Festa

Das 18h00 de sexta-feira, dia 31 de maio às 22h00 de domingo, dia 2 de junho, Serralves abre as portas a 50 horas de programação. Serralves (está) em Festa, no Museu, na Casa e no Parque de Serralves, com centenas de atividades, no maior evento da cultura contemporânea em Portugal, com entrada gratuita.

A 16ª edição do Serralves em Festa celebra Serralves, o seu 30º aniversário e assinala o percurso da Fundação, desde 1989. Sob o tema “Celebrar Serralves”, o compromisso de serviço público em destaque, bem como, as parcerias estabelecidas com dezenas de Câmaras Municipais, representadas na programação projetos artísticos.

Serralves em Festa integra propostas que ilustram a interação das artes visuais com as artes performativas, em áreas como a Música, Dança, Performance, Circo Contemporâneo, Teatro e Fotografia, numa programação destinada a crianças e famílias.

As exposições I’m Your Mirror, de Joana Vasconcelos; Susan Hiller e Antoni Muntadas, da Coleção de Serralves; Olhar Aprendiz – as múltiplas formas de olhar: projeto anual com escolas e Joan Jonas, estarão abertas em contínuo.

O Serralves em Festa inicia com uma conferência proferida pelo curador italiano Francesco Bonami, com o título “Post: The Works of Art in the Age of Social Reproducibility”, seguida de uma conversa com o diretor do Museu de Serralves, Philippe Vergne.

Na música, destaque para o coletivo portuense HHY & The Macumbas, numa colaração especial com Adrian Shwerwood; os Black Bombaim, numa colaboração com o saxofonista Pedro Sousa; a banda norueguesa Elephant 9 e o funk da brasileira MC Carol.

Nas artes performativas, nota para Mirror Piece II, de Joan Jonas, um esquema coreografado de espelhos longos e pedaços de vidro transportados pelos performers; The Big Show Sef, de Miguel Pereira, um espetáculo de variedades que celebra os 16 anos do Serralves em Festa; Cribles Live Porto, conceção e coreografia de Emmanuelle Huynh e música de Iannis Xenakis, com onze intérpretes, da Companhia Instável e os seis músico do Ensemble Drumming; Rue e Ciel, do bailarino Volmir Cordeiro; La Spire, da artista Chloé Moglia e Cia Rizhome, num espetáculo de acrobacia marcado pela força, energia, delicadeza e sensibilidade.

Para os mais novos, destaque para Poldercoaster, um espetáculo de teatro de rua enérgico e hilariante; Con Tenda, da Compañia Rampante, um dueto de chapéus mágicos e A Estranha Viagem do Sr. Tonet, da Tombs Creatius, com a construção de 10 jogos em 10 caixas.

Visitas orientadas ao parque, uma delas dedicada aos segredos e lendas que habitam o espaço e oficinas serão uma constante durante as 50 horas non-stop.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.