21ª Edição Do Correntes D’Escritas “Agita” A Póvoa De Varzim

O Festival Correntes d’Escritas (C/e) realiza-se na Póvoa de Varzim até ao dia 22 de fevereiro e reúne perto de uma centena de autores convidados, de 14 nacionalidades diferentes.

O Cine Teatro Garrett foi o palco escolhido para 10 mesas, com a presença de seis autores em cada uma das iniciativas, com temas que vão desde “Já não (se) salva a Literatura” a “Tenho medo da Poesia”, passando por “Era Uma Vez a Liberdade” até “São de(s)ilusão os tempos”. Álvaro Laborinho Lúcio, Germano Almeida, Hélia Correia, Francisco José Viegas, Ana Margarida Carvalho, Luís Osório, João Paulo Cotrim são alguns dos nomes convidados, no extenso painel de autores.

O C/e conta ainda com as iniciativas “Correntes à Conversa”, da qual participaram Júlio Machado Vaz, Ricardo Araújo Pereira, e João Tordo.

As Galerias Euracini2 acolhem, por estes dias, vários lançamentos e apresentações de livros, desde A Educação dos Gafanhotos, de David Machado (D.Quixote); O Último Mugido, de Germano Almeida (Caminho); As Aves Não Têm Céu, de Ricardo Fonseca Mota (Porto Editora); Os Tempos do Ódio, de Rosa Montero (Porto Editora); A Parte Que nos Toca, de Pedro Teixeira Neves (Labirinto); Ministério da Solidão, de Renato Filipe Cardos (Texto Sentido); Adius, de Vasco Gato (Abysmo), Serei Sempre o Teu Abrigo, de Valter Hugo Mãe entre muitas outras obras.

O dia 22 de fevereiro marca o encerramento do Festival Literário, com a apresentação do documentário Correntes d’Escritas, de João Cayatte, às 17h00 e a Cerimónia de Encerramento e entrega dos Prémios Literários, às 18h00.

O Festival constrói-se ainda de formações e cursos, exposições, feira do livro, exibição de filmes e residências artísticas (d’Escritas 1 Dia), bem como apresentações e conversas nas escolas da cidade.

Foi ainda revelado no passado dia 19, os vencedores dos Prémios Literários, com destaque para o Prémio Literário Casino da Póvoa, com 15 obras finalistas de mais de 120 a concurso, com um valor pecuniário de 20 mil euros. 

A mesa 11 do C/e realiza-se no dia 24 de fevereiro, no Instituto Cervantes, em Lisboa, sob o tema “Habitam em mim todas as Crises do Mundo”.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.