Paredes de Coura Anunciou Orelha Negra, Cigarettes After Sex, Entre Outros

paredesO Vodafone Paredes de Coura, que decorre entre 17 e 20 de agosto, anunciou esta semana mais três confirmações: o espírito espontâneo dos Cigarettes After Sex, os suecos Lust for Youth e os portugueses Orelha Negra vão atuar na 24ª edição do festival.

Cigarettes After Sex, a banda de ambiente pop liderada por Greg Gonzalez, formou-se em 2008 e tem trabalhado numa multiplicidade de sons desde a sua criação. Em 2012, lançaram o primeiro EP, I, gravado durante uma única noite na escadaria de um prédio de quatro andares. Inspirados por esse mesmo espírito livre editaram depois o single “Affection” em várias plataformas. A voz extraordinariamente suave e a propensão para a escrita do compositor de Brooklyn despertam a curiosidade para o concerto no festival.

Lust for Youth é o veículo individual do sueco Hannes Norrvide. Quando o primeiro álbum, Solar Flare, foi lançado, em 2011, a banda já tinha crescido desde as suas origens obscuras para um som atormentado de batidas góticas à beira do ruído. Loke Rahbek juntou-se a Hannes depois do lançamento e, enquanto duo, deram concertos por toda a Europa. Seguiram-se Growing Seeds, em 2012, e Perfect View, no ano seguinte, com Norrvide a aprofundar o seu pop obscuro. Regressam agora com “Compassion”, uma coleção de músicas que convida à dança e chega com um som ainda mais épico.

Os Orelha Negra, o único grupo de hip hop em Portugal que não tem um vocalista, chega ao Vodafone Paredes de Coura para provar que é possível comunicar com o público através dos sons e samples de Sam The Kid, das dinâmicas dos teclados de João Gomes, do groove de baixo de Francisco Rebelo, da batida certa e forte de Fred e dos scratches inesperados e certeiros de Cruz Fader.

Na semana anterior a organização tinha confirmado a presença de Cage the Elephant, Thee Oh Sees, Suuns e Kevin Morby.

paredes2Os norte-americanos Cage The Elephant são um dos regressos mais esperados. Depois do primeiro álbum homónimo, lançado em 2008, e de Thank You, Happy Birthday e Melophobia, regressam agora com Tell Me I’m Pretty. No novo registo, estendem os avanços que fizeram com o anterior álbum, nomeado para os Grammy, ao mesmo tempo que bebem dos sons que inicialmente os inspiraram a fazer música. O resultado são as canções mais focadas e poderosas que a banda alguma vez criou, gravadas, na maioria, à primeira tentativa, para capturar a energia crua e frenética das actuações ao vivo.

Os Thee Oh Sees são a mais recente encarnação psicadélica da constante evolução pop-folk do cantor e compositor John Dwyer. Conhecidos pelos lançamentos prolíficos de álbuns, pela energia das actuações ao vivo e pela estética visual extravagante, chegam ao Vodafone Paredes de Coura para apresentar Mutilator Defeated at Last. O projeto mais leve das expedições musicais Dwyer não deixa de marcar pela energia e ser capaz de atrair uma base de fãs cada vez mais dedicada e em constante crescimento.

Desde o início que os Suuns têm procurado fazer as coisas de forma diferente. A banda deu os primeiros passos em Montreal quando, em 2007, o cantor e guitarrista Ben Shemie e o guitarrista Joe Yarmush se uniram para trabalhar nalgumas demos, aos quais rapidamente se juntaram Liam na bateria e Max Henry no sintetizador. Sempre preferiram ser uma banda que tenta ir além da zona de conforto. Uma ideia que pode ser igualmente aplicada a Hold/Still, o terceiro e enigmático álbum que abraça os opostos e leva a música rock por um novo caminho.

O cantor e compositor Kevin Morby ficou conhecido com o seu trabalho em Babies e Woods, mas foi depois de se mudar para LA que gravou as músicas que seriam parte do seu álbum de estreia a solo, em 2013. Foi também em Los Angeles que, ao mudar de casa, Morby encontrou um piano que os antigos inquilinos tinham deixado. As experiências com a nova descoberta e os longos passeios que deu pela vizinhança deram forma a Singing Saw, um registo simples na sua escrita e magistral na sua realização, para ouvir na 24ª edição do Vodafone Paredes de Coura.

Estes nomes juntam-se aos já confirmados LCD Soundsystem, The Tallest Man on Earth, The Bohicas,Unknown Mortal Orchestra, Sleaford Mods, Sharon Jones & The Dap Kings,  Ryley Walker, Chvrches e The Bohicas.

Os passes gerais para a 24ª edição do Vodafone Paredes de Coura já estão à venda nos locais habituais e custam 90 euros.

Texto de Sandra Mesquita

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.