TNSC Apresenta Ópera Dialogues des Carmélites Acompanhada de Várias Conferências

dc

Dialogues des Carmélites de Francis Poulenc (1899 – 1963) é a ópera em três atos e 12 quadros, que o Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) vai apresentar nos dias 3, 5 de fevereiro às 20h00 e 7 de fevereiro às 16h00, baseado no drama de Georges Bernanos.

A 17 de julho de 1794, no auge do Reinado do Terror encabeçado por Robespierre, dezasseis carmelitas, condenadas por crimes contra o povo francês, são executadas na Place de la Revolution, em Paris. A ópera de Poulenc, baseada no peça homónima de George Bernanos, é composta por pequenas cenas – ou diálogos – que denunciam, a cada nota e palavra, uma profunda e inquietante análise sobre o martírio e sobre o terror.
A cena final, quando as vozes se vão interrompendo entre si à medida que a guilhotina faz o seu trabalho é, dramática e musicalmente, uma das mais comoventes de todo o repertório lírico. Numa irónica e inesperada mudança, Robespierre seria, 10 dias depois, entregue à mesma guilhotina que supliciou as carmelitas. Dialogues des Carmélites, cântico de fé, coragem e redenção foi, de imediato, reconhecida como obra prima da ópera do século XX.

Em palco vão estar Luís Rodrigues, Dora Rodrigues, Mário João Alves, Ana Ester Neves, Ana Paula Russo, Maria Luísa de Freitas, Eduarda Melo, Carlos Guilherme, Teresa Netta, Carolina Figueiredo, João Terleira, Ricardo Panela, Christian Lujan, Helena Vieira, Helena Afonso, Mariana Castelo Branco, Ariana Russo, Sara Afonso, Rita Marques, Rita Crespo, Inês Madeira, Catarina Rodrigues, Nélia Gonçalves e Rita Tavares, acompanhados pelo Coro do Teatro Nacional de São Carlos com o Maestro titular Giovanni Andreoli e a Orquestra Sinfónica Portuguesa dirigida pela Maestrina titular Joana Carneiro.

Esta é uma nova Produção do TNSC em Co-produção Teatro da Cornucópia, e conta com direção musical João Paulo Santos e  encenação Luis Miguel Cintra.

Os bilhetes estão à venda online e no TNSC e custam entre 10 e 50 euros.

Paralelamente à exibição desta ópera vai decorrer um ciclo de conferências que vão abordar a temática das Carmelitas.

Dia 25 de janeiro, pelas 18h00, no foyer do TNSC decorre a conferência “Santa Teresa: a devoção e as artes”, pelo Professor Joaquim Caetano e “Uma liberdade que liberta: o caso das Carmelitas de Compiégne” pelo  Padre Joaquim Teixeira – Ordem dos
Carmelitas Descalços; no dia 26 de janeiro pelas 19h00 no foyer do TNSC tem lugar “Nova produção de Dialogues des Carmélites: processo criativo do diretor musical e do encenador João Paulo Santos – diretor musical e de Luis Miguel Cintra – encenador).

No dia 27 de janeiro às 19h00 na Sala M. Félix Ribeiro, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, tem lugar a sessão especial
Le Dialogue des Carmélites de Philippe Agostini, Raymond Leopold Bruckberger, com Jeanne Moreau, Alida Valli, Madeleine Renaud, Pierre Brasseur, e Jean-Louis Barrault. Uma produção franco – italiana de 1960 legendado eletronicamente em português.

Finalmente no dia 28 de janeiro, pelas 19h00, na Embaixada da França, tem lugar a conferência “Francis Poulenc atento à literatura francesa, com a musicóloga Sylviane Falcinelli, e  “A dupla face de Francis Poulenc” pelo musicólogo Paulo Ferreira de Castro.

Texto de Elsa Furtado

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.