Esfera dos Livros Lança A Corporação Invisível

image004 (6)A Corporação Invisível é o mais recente thriller editado pela Esfera dos Livros, da autoria dos portugueses Luís Sítima e de Hugo V. Costa.

Esta não é uma estória qualquer, inspirada no mundo da alta finança e do dinheiro da City de Londres, consegue conciliar o mundo atual e feroz dos negócios e viajar até ao enigmático e fascinante Egipto da Antiguidade, em que os faraós eram deuses vivos e as seitas surgiam por todo o lado.

Um MISTÉRIO. Uma MENSAGEM. Uma REVELAÇÃO. Carlos Anderson dos Santos, mais conhecido por Charlie, é o líder de uma das maiores farmacêuticas do mundo e uma das “personalidades da década” segundo a revista Forbes. Mas o nome do milionário é também o mais recente numa lista de inexplicáveis desaparecimentos de gestores na City de Londres. Para evitar o pânico nos mercados e o colapso do império que Charlie fundou, os seus pares decidem abafar a notícia a todo o custo e contratam um detetive privado, que se infiltra na empresa com a clara missão de vigiar os movimentos dos principais suspeitos – os membros, ávidos de poder, do Conselho de Administração. Até que, inesperadamente, uma estranha mensagem leva o investigador a embarcar numa viagem repleta de mistérios e segredos de tempos imemoriais. Poderá um escrito com raízes no antigo Egito ser a chave do paradeiro de Charlie? Londres, a capital do dinheiro e da finança, é o palco desta trama imparável, que nos revela uma conspiração global e uma sociedade secreta inspirada num código de conduta milenar.

Escrito em conjunto por um especialista e professor de gestão e por um jornalista, este thriller cativa o leitor logo na primeira página, deixando-nos curiosos e intrigados sobre o destino da personagem e o que está por detrás deste mistério. Um livro que vale a pena ler.

A Corporação Invisível tem 328 páginas, é uma edição da Esfera dos Livros e preço de venda ao público (indicativo) de 17,50 euros.

 Texto de Elsa Furtado

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.