Zambeze: venha descobrir o cruzamento da gastronomia moçambicana com a beirã em Lisboa

Reportagem de Elsa Furtado,
Texto de Tânia Caria
 
Foto da vista de Lisboa de FM 

No último andar do antigo Mercado Chão do Loureiro, entre o Castelo de São Jorge e o Largo das Caldas, viaja-se pelos sabores da tradição beirã e sabores moçambicanos. A vista não é a do rio Zambeze, é a do nosso Tejo, mas são-no os sabores. Esta conjugação cultural torna o restaurante Zambeze numa proposta trendy e ao mesmo tempo tradicional … irrecusável.

A experiência inicia-se logo à entrada deste novo espaço, o mais recente restaurante do Grupo Visabeira e que faz parte dum projecto comum da Ródia SA (empresa Visabeira Turismo), do Instituto Nacional do Turismo de Moçambique, da Linhas Aéreas de Moçambique e dos Aeroportos de Moçambique, onde a presença de elementos emblemáticos da cultura portuguesa nos dá as boas-vindas. Dois painéis de azulejos da autoria do artista plástico Paulo Ossião, ainda no exterior, direcionam-nos para um restaurante cujas paredes exibem ainda uma surpreendente selecção de peças de faiança Bordallo Pinheiro harmoniosamente combinadas com peças de design com assinatura da Vista Alegre.

Já bem acomodados e após contemplação da vista deslumbrante da esplanada, composta por elementos icónicos da cidade como a Sé de Lisboa, Arco da Rua Augusta, o rio Tejo e o Convento do Carmo, pode-se então dar início à senda degustativa com assinatura do chefe João Paulo Varela .

Pode recorrer, para regar esta rica caminhada gastronómica, às notas da Casa da Ínsua, de que destacamos o rosé, ou aos melhores néctares do Dão, do Douro e do Alentejo. Aconselhamos também a sangria de espumante com frutos vermelhos.

Para entrada experimente o camarão salteado com alho e piri-piri, cogumelos salteados com linguiça, shot de legumes, ovos recheados, os tradicionais peixinhos da horta ou carpaccio de polvo, para além do couvert do chefe.

Já como primeiro prato, no peixe,  recomendamos o caril de caranguejo – um dos ex-libris da casa ou bacalhau em crosta de broa com puré de castanhas que são especialidades da casa. Também o camarão tigre à moçambicana, polvo com migas beirãs, cataplana de bacalhau e peixe assado no forno com coentros são iguarias a provar, os preços variam entre os 13 e os 32 euros.

O frango à zambeziana, cabritinho da Serra da Gralheira na grelha e arroz de cabrito com castanhas são outras das sugestões da carta de carne, aqui os preços variam entre os 12,50 euros e os 31 euros.

Para uma doce despedida desta experiência de sabores quentes prove o fondant de abóbora com requeijão, leite-creme com espetada de fruta, folhado de doce de ovos ou os papos de anjo. Pode ainda optar pela sobremesa degustação tendo a oportunidade de experimentar uma variedade de doces selecionada pelo chefe, entre os 2 e os 6 euros.

Aproveite ao máximo esta esplanada do Zambeze, que nos oferece o melhor lugar de anfiteatro nesta peça que é a nossa Lisboa, se não for para jantar então que seja para juntar os amigos e conhecer os petiscos tradicionais de Moçambique.

Deixar uma resposta