Xutos & Pontapés levaram ao rubro o Campo Pequeno em Lisboa

Reportagem de Elsa Furtado (texto)
Sara Santos e FM (fotos)

 

O emblemático “Sémen” foi o tema escolhido para abrir o que se esperava vir a ser mais um grande concerto dos Xutos & Pontapés, ontem à noite (dia 10 de dezembro), no Campo Pequeno, em Lisboa, para o fim ficou guardada a balada  “Para Sempre”, e uma arena completamente rendidada à atuação da “sua” banda de eleição.

A noite começou como previsto, por volta das 21h30, com a subida ao palco de João Só e os Abandonados, que apresentaram algumas das músicas do seu primeiro disco e outros temas mais recentes, como o single “Fogo”. Embora a atuação destes jovens não tenha sido muito longa, foi o suficiente para mostrar que são uma banda promissora, a ter em atenção, com temas escritos e cantados em bom português.

E o relógio marcava quase as 22h30, quando um Campo Pequeno completamente esgotado, cheios de gente de todas as idades, com filas repletas de crianças receberam entusiasticamente a banda da noite – Tim, Zé Pedro, Kalú, Zé Cabeleira e Gui – os Xutos & Pontapés, que escolheram o Campo Pequeno e Lisboa para encerrar a digressão de 2011.

Para aquecer as hostes, o grupo escolheu temas como “Ai Se Ele Cai”, “Não Sou o Único”, “Mundo ao Contrário” ou “Gritos Mudos”, a acompanhar as músicas, o ecrã atrás do grupo projetava imagens alusivas aos temas em algumas das canções. Seguiram-se outros temas como “Avé Maria” e “Conta-me Histórias”.

Foi então a vez de Tim se dirigir aos fãs e falar da atuação da banda no Rock in Rio no Rio de Janeiro e da sua parceria com os Titãs, das semelhanças entre o Portugal e Brasil, escolhendo por isso interpretar esta noite o tema da banda brasileira “Vossa Excelência”, que eles consideram muito adequado à atual situação que se vive em Portugal.

Seguiram-se outros temas já habituais, como “Dados Viciados”, o emblemático “Dia de São Receber”, com direito a acompanhemto de palmas e a já habitual brincadeira com Kalú, que desta vez trocou o gato da Dona Chica pelo coelhinho.

E foi em pé, em coro, e em delírio que o público do Campo Pequeno recebeu “Circo de Feras” e “Contentores”, que encerraram esta parte do concerto, levando depois um satisfeito e emocionado Zé Pedro a dirigir-se ao público e a agradecer o apoio e a fidelidade ao longo dos quase 33 anos de vida da banda, e que fazem dela o sucesso que é.

Para o fim, como já é habitual ficaram guardados os temas mais emblemáticos da banda nacional, como “Homem do Leme”, “Maria”, que levou o Campo Pequeno ao rubro, seguido da “Minha Casinha”  e encerrando com a balada “Para Sempre”, do filme Tentação, encerrando em apoteose mais um grande concerto dos Xutos, que praram mais uma vez o seu estatuto de maior banda Nacional, e transversal a todas as gerações.

Deixar uma resposta