Caricatura de Putin venceu World Press Cartoon 2010

O World Press Cartoon celebra desde 2004 as melhores ofertas do humor gráfico na imprensa internacional. Na sua sexta edição, este salão de referência premiou o caricaturista argentino Gabriel Ippóliti com o 1º Prémio de Caricatura, numa cerimónia realizada no Centro Olga Cadaval, em Sintra.

O cartoon vencedor é uma caricatura do primeiro-ministro russo Vladimir Putin. Os cartoons Steve Jobs e Karzai valeram a Vaclav Teichmann e a David Rowe o 2.º e 3.º prémio na mesma categoria.

O júri do World Press Cartoon Sintra 2010 foi presidido pelo cartoonista português António, e integrou também Jean Plaintureaux (o Plantu do diário gaulês Le Monde); o ilustrador israelita Michel Kichka; a pintora colombiana Elena Ospina; e o canadiano Terry Mosher, do Montreal Gazette.

Finalmente, o iraniano Hassan Karimdazeh venceu na categoria Desenho de Humor com Controvérsia, seguido de Guerra, do cartoonista brasileiro Dalcio, e Natal, do malgaxe Pov.

Para além do Prémio de Caricatura, o certame distinguiu também o cartoonista mexicano Bolingán com o 1.º prémio na categoria Cartoon Editorial, destinada a premiar trabalhos sobre a actualidade, pelo cartoon intitulado Yes, We Can. Ainda nesta categoria de competição, os brasileiros Jarbas e Cau Gomez venceram o 2.º e 3.º prémio com Destruição de Florestas e Google, respectivamente.

Este ano, os temas mais destacados são o Nobel da Paz concedido a Barack Obama e a morte de Michael Jackson, embora não sejam necessariamente, como se pode constatar, os que mais figuram nos quadros de vencedores.

Como já vem sendo hábito, o World Press Cartoon organiza, para além da entrega de prémios, uma exposição, que já se encontra em exibição no Museu de Arte Moderna de Sintra e que vai ficar patente até 4 de Julho. Face ao aumento do número de trabalhos em concurso, esta exibição conta, nesta edição, com cerca de 400 trabalhos expostos.

A exposição pode ser visitada de terça a domingo, entre as 10h00 e as 18h00.

Por Cristina Alves
Fotos de Margarida Vieira Louro

Deixar uma resposta