Wikileaks and Uncle Sam foi o cartoon vencedor do World Press Cartoon 2011

O caricaturista Australiano David Rowe e o seu trabalho “Wikileaks and Uncle Sam” venceram a 7ª edição do World Press Cartoon, que mais uma vez decorreu em Sintra e que pode ser agora observado na exposição patente ao público no Sintra Museu de Arte Moderna, até dia 30 de Junho.

A iniciativa, que decorre anualmente desde 2004 e pretende premiar e mostrar o que melhor se faz a nível do humor gráfico na imprensa internacional e nacional, premiou também na categoria de Cartoon Editorial o polaco Pawel Kuczynski, que recebeu o segundo lugar com o cartoon “Made in China” e Alecus, um cartoonista mexicano que trabalha em El Salvador, ficou na terceira posição com o desenho “Chilean Miners.

João Vaz de Carvalho obteve especial reconhecimento na categoria de Caricatura, com um retrato de D. João I, rei de Portugal, publicado em Abril do ano passado na revista Notícias Magazine, no âmbito de uma reportagem sobre os reis e as rainhas, a caricatura do chamado “Rei da boa memória” e foi considerada a melhor de 2010. No segundo e terceiro lugares desta categoria ficaram, respectivamente, o mexicano Angel Boligán Corbo, com uma caricatura de Julian Assange publicada no jornal El Universal, e o português Santiagu, com uma Madre Teresa de Calcutá desenhada para o semanário Repórter do Marão.

Em Desenho de Humor, o grande vencedor foi o brasileiro Samuca, cujo cartoon “Pedophilia” foi publicado no Diário de Pernambuco, do Recife. O segundo lugar foi atribuído pelo júri a um desenho publicado no jornal italiano “Chiamami Cittá”, é do autor de origem albanesa Agim Sulaj e tem o título “Schengen”. A terceira posição coube ao espanhol Tomás Serrano, pelo cartoon “Hard Childhood”, publicado em “La Gaceta Regional de Salamanca”.

A concurso estiveram um total 822 desenhos de 462 autores, publicados em jornais e revistas de cerca de 70 países, que foram avaliados por um júri internacional, composto pelo cartoonista António do Expresso – director do salão, o britânico Ralph Steadman, Anita Kunz, ilustradora e professora de artes plásticas do Canadá, Alessandro Gatto, pintor e artista gráfico italiano e a belga Cecile Bertrand, cartoonista residente do jornal La Libre Belgique.

Todos os trabalhos vencedores e mais outros, num total de 401 obras, podem ser vistos até 30 de Junho, no Sintra Museu de Arte Moderna, de terça-feira a domingo entre as 10h00 e as 18h00, incluindo feriados, excepto no dia 1 de Maio. A exposição tem entrada gratuita.

Texto de Margarida Vieira Louro

Deixar uma resposta