Volta ao Oriente em Sete Dias, em Lisboa

A Faculdade de Belas Artes uniu-se à Associação Portuguesa de Karaté Shukokai e juntas criaram uma semana de actividades que dará a conhecer as diversas culturas asiáticas. Oriente/Ocidente: Miscigenações arranca já amanhã e prolonga-se até 12 de Fevereiro com quase todo o tipo de iniciativas: conferências, visitas guiadas a museus com colecções asiáticas, espectáculos, exposições, workshops, entre outros.

Para marcar o início dos “trabalhos”, o Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, no Chiado, recebe a partir das 16h00 de dia 5 uma demonstração de karaté Shukokai e outra de Dança do Leão. O programa prossegue na Sala de Gravura da Faculdade de Belas Artes com workshops de técnicas artísticas como a pintura Sumi-e (dias 8, 9 e 10) e a gravura tradicional Ukiyo-e (dias 10, 11 e 12).

Ainda no âmbito das artes plásticas há duas exposições associadas ao evento: a primeira decorre de 5 a 12 de Fevereiro, na Galeria da Faculdade, e expõe os trabalhos dos vencedores do Concurso de Artes Plásticas que foi aberto a alunos de algumas escolas superiores de Belas-Artes, a segunda, com o título “Espelho Invertido: Imagens Asiáticas dos Europeus 1500-1800” é fruto de um protocolo com o Centro Científico e Cultural de Macau e inaugura o novo espaço do Centro de Investigação e Estudos em Belas-Artes (CIEBA), decorrendo de 5 a 19 de Fevereiro.

A abrir o programa de espectáculos da semana (de entrada livre), a Faculdade de Belas Artes abre as portas para um concerto de sitar e tablas, que vai ter lugar amanhã às 20h00. O encerramente também terá aqui lugar, dia 12, às 19h00, com sonoridades sul-asiáticas.

Este fim-de-semana o Museu do Oriente também se junta ao programa de espectáculos, recebendo este sábado uma exibição de dança tradicional japonesa (Butoh), que mistura elementos do teatro tradicional japonês e da mímica, e um workshop de Bonsai. Já no domingo, o auditório do museu acolhe um teatro de marionetas e sombras chinesas e a narração de um conto musical de Macau.

Com a colaboração da Cinemateca Portuguesa foi criado um ciclo de cinema dedicado aos ecos do cinema asiático e da sua relação com o Ocidente. De 4 a 17 de Fevereiro passam filmes portugueses, indianos, japoneses e chineses. A abrir e a encerras o ciclo, dois fimes portugueses: Os Olhos da Ásia, de João Mário Grilo, e A Ilha dos Amores, de Paulo Rocha. Os bilhetes para qualquer um dos filmes estão à venda na bilheteira da cinemateca.

Para um público mais académico realiza-se, no Auditório da Faculdade, um ciclo de conferências que aborda os contactos culturais e artísticos entre o Oriente e o Ocidente, incidindo sobre a sociedade, história e arte.

De 6 a 12 de Fevereiro realizam-se também diariamente (excepto ao domingo) visitas guiadas a museus com colecções de Arte Asiática, como o Museu do Oriente, Museu da Fundação Medeiros e Almeida, Museu Calouste Gulbenkian, Centro Científico e Cultural de Macau, Casa-Museu Anastácio Gonçalves e Museu Nacional de Arte Antiga. As visitas, apesar de gratuitas, requerem inscrição prévia.

Oriente/Ocidente: Miscigenações decorre de 5 a 12 de Fevereiro na Faculdade de Belas Artes, no Museu do Oriente e na Cinemateca.

Veja o programa completo em www.fba.ul.pt.

Por Cristina Alves

Deixar uma resposta