Viagem à Lisboa de Eça no Teatro da Trindade com os Maias

Lisboa, finais do século XIX. Dois jovens galantes passeiam pela Baixa, a caminho de um serão no teatro. Para a noite de hoje, a escolha recaíu sobre o popular e rececartaz-maias1nte Teatro da Trindade, ao Chiado. Um dos jovens é o romancista e escritor Eça de Queirós, o tema da conversa, o seu mais recente trabalho: Os Maias – Episódios da Vida Romântica.

Este é o ponto de partida para a peça Os Maias no Trindade, de António Torrado com encenação do veterano Rui Mendes e os jovens José Fidalgo, José Airosa, Sofia Duarte Silva, Pedro Górgia e João Didelet nos papéis principais e ainda os veteranos Igor Sampaio, Luís Alberto, entre outros.

A peça recria o universo querosiano e lisboeta de fins de XIX e mistura a realidade de Eça com a ficção da família Maia, e é a história desta família, aventuras e desventuras que nos é contada nas tábuas do Trindade, um dos locais chave no desenrolarar do enredo e da tragédia escrita pelo autor natural da Póvoa do Varzim.

maias1Durante mais de duas horas, o público assiste aos amores de Pedro da Maia e Maria Monforte, aos amores de Carlos e Maria Eduarda, aos desgostos e sofrimento de Afonso da Maia, às diaburas e tropelias de João da Ega, às armadilhas e mentiras do ridículo Dâmaso Salcede e outros episódios caricatos, característicos de uma época que já vai longe, mas com um discurso político tão actual, fruto da visão e do génio de Eça.

A acompanhar um elenco multifacetado, de veteranos e jovens revelações, a música do ecapiano de Afonso Malão, que também sobe ao palco e encanta o público com as suas melodias.

Os Maias no Trindade é mais do que uma peça de teatro, é o retrato de uma época, uma crónica de costumes e hábitos, mas acima de tudo é um “reconciliar” do público jovem com o teatro português, pois são os jovens que têm esgotado consecutivamente a Sala Principal do Trindade, onde a peça vai estar em cena até ao dia 24 de Abril, de 4ª a sábado, às 21h30 e domingo às 16h00. Os bilhetes custam entre 10 a 15 euros.

Paralelamente à peça, o Trindade realiza um ciclo de tertúlias dedicado ao escritor, visitas guiadas ao teatro, uma mostra de cinema com filmes inspirados nas obras de Eça e uma exposição de caricaturas de Eça.

Deixar uma resposta