TNDM II inaugura temporada com peça dedicada a Mozart

A nova temporada do Teatro Nacional D. Maria II volta a apostar na qualidade, nas co-produções e nos projetos complementares como a TEIA, inaugurando a programação com a história de Mozart em Amadeus, de Peter Shaffer.

A época começa no próximo dia 8 de setembro, às 21h00, na Sala Garrett, com Amadeus, de Peter Shaffer, com um verdadeiro elenco de luxo, composto por Ivo Canelas, Diogo Infante, Carla Chambel, João Lagarto, Rogério Vieira, Manuel Coelho, Luís Lucas, José Neves e Martinho Silva.

No dia 15, às 21h15 na Sala Estúdio estreia As Lágrimas Amargas de Petra von Kant, de Rainer Werner Fassbinder, com Cláudia Carvalho, Custódia Gallego, Diana Costa e Silva, Inês Castelo-Branco, Isabel Ruth e Paula Mora.

No dia 24 de novembro, na Sala Estúdio estreia Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?, de Edward Albee, com Maria João Luís, Virgílio Castelo, Sandra Faleiro e Romeu Costa; segue-se A Paixão Segundo Eurico, a partir de Alexandre Herculano estreia no dia 1 de dezembro, com Cristina Carvalhal, Inês Rosado e Sara Carinhas.

Depois sobe a cena Quem te Porá como Fruto nas Árvores, a partir de Ruy Belo; Exatamente Antunes, de Jacinto Lucas Pires; João Torto – Projeto 472; A Morte de Danton, de Gerog Buchner e no dia 10 de maio, na Sala Garrett Lear, a partir de Rei Lear de William Shakespeare, com Eunice Muñoz, João Perry, Rui Mendes, Natália Luiza, Manuela Couto, Romeu Costa, Sara Carinhas, João Grosso, José Neves e Manuel Coelho entre outros.

Entre as várias co-produções destaque para as parcerias com o Teatro Nacional São João do Porto (TNSJ), Teatro do Bolhão, Centro Cultural de Ílhavo, Causas Comuns, Magnólia Teatro e Amarelo Silvestre, Artistas Unidos, Guimarães 2012, Grupo Cassefaz, entre outos.

Uma novidade da nova temporada é a instituição do Prémio de Teatro Amélia Rey Colaço, uma vez que o TNDM II entendeu ser importante criar um prémio de teatro internacional extensível aos países lusófonos, para promover a produção artística teatral em língua portuguesa, com a oportunidade de apresentação da peça vencedora na Sala Estúdio, edição do texto na coleção  do TNDM II e a digressão do espetáculo.

Os festivais voltam à sala do Rossio, nomeadamente o FIMFA Lx12, Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas; o Alkantara Festival, dedicado à dança e teatro contemporâneo; e o Festival de Almada, considerado como uma das mais importantes mostras de teatro em Portugal.

Ainda em parceria com o Festival de Almada, o TNDM II promove um espetáculo inovador, com uma linguagem nova, novas dramaturgias e com novos criadores, emergentes. Também a Escola Superior de Teatro e Cinema  apresenta aqui o seu “Exercício Final”, que vai subir a cena na Sala Estúdio.

De regresso vai estar A TEIA – Teatro, Experimentação, Inovação, Acção – que procura dar continuidade à programação das salas Garrett e Estúdio, promover encontros entre as Ciências, as Humanidades e outras Artes.

Assim desenvolvem o espetáculo A Visita, Visitas Guiadas, Formação com Oficinas e Cursos, Dramaturgia Viva, Grandes Textos, Poesia e Contos, Conversas com Rosto, Conferências/Colóquios/Conversas, Confluências, Conversas com Artistas, Exposições e Edições, tendo algumas destas iniciativas entrada livre.

De realçar que o Teatro Nacional alterou os seus horários e as peças da Sala Garrett começam agora às 21h00 e as da Sala Estúdio às 21h15, de quarta-feira a sábado e ao domingo às 16h00.

 

Por Clara Inácio e Elsa Furtado

Deixar uma resposta