Tiago Bettencourt edita Em Fuga na companhia dos Mantha

Em Fuga é o novo álbum a solo de Tiago Bettencourt e dos Mantha, lançado ontem, dia 15 de Março, pela editora Universal. O cantor confessou em entrevista ao C&H que, “para este álbum fui inspirado por tudo o que me rodeia, absorvendo tudo à minha volta”.

Quanto ao processo criativo do álbum, esse acaba por ser mais demorado. Tiago Bettencourt revela, “Escrevo com menos frequência e só escrevo quando sinto que tenho algo acumulado e que tem de sair, não tem de ser necessariamente para música. Cheguei a uma altura em que confio que quando as coisas tiverem se sair saem de qualquer maneira e por isso descarto aquela fase em que vou escrever coisas más até sair algo bom.”

Este álbum tem alguma moral sem ser moralista, falando na coragem de largar umas aspectos da nossa vida para agarrar outros, “não sendo sinal de cobardia por vezes é sinal de coragem, de desprendimento, não só do material mas também sentimental”, como afirmou o artista.

Neste álbum, o ouvinte irá notar uma subversão da fórmula normal das músicas, Em Fuga não encontrará a típica lógica musical entrada-bridge-refrão-verso-bridge-refrão, e tudo se deve ao facto de Tiago Bettencourt afirmar que, “este é um álbum com muita rima, com algum cinismo quase na rima, e muitos jogos de palavras, mas a minha ideia não é andar a aldrabar o público e a fazer armadilhas que é o que se vê demais hoje em dia”.

Neste novo disco de originais poderá ainda encontrar uma participação de Inês Castel-Branco, uma colaboração que surgiu devido ao fascínio do cantor pela voz de Inês, justificado pelo facto “ser uma voz que transmite um bocadinho da pessoa que está a cantar, transmite uma inocência e sensualidade que é muito dela”.

Nos outros artistas o cantor revelou esperar sempre “um elemento surpresa, não gosto de artistas que se desvendem facilmente, algo para lá do óbvio, como é o caso do Tom White” revelando-se admirador de Bob Dylan, David Bowie, Roling Stones, Radiohead.

Para os concertos de promoção o público pode esperar espectáculos mais acústicos, mas depois Tiago Bettencourt promete “um concerto bem iluminado, com algo dramático, escapando ao típico”, declarando ainda ao Canela & Hortelã que, o espectáculo preferido da última tournée foi dado no festival Sudoeste, uma experiência que pretende repetir este ano, mostrando ainda interesse, no futuro, de actuar no festival de Paredes de Coura.

Os próximos concertos de promoção do álbum Em Fuga estão marcados para: 18 de Março no Teatro Sá da Bandeira no Porto; 19 de Março no Teatro Aveirense, em Aveiro; dia 20 no Centro Cultural Raiano em Idanha-a-Nova; dia 25 Teatro Sá da Bandeira em Santarém; dia 26 no CAE São Mamede em Guimarães, e finalmente em Lisboa, no dia 27 no Teatro Villaret, todos às 22h00. No final de Maio, o artista actua no Palco Sunset do Rock in Rio.

Texto de Rui Costa
Fotos fornecidas pela Universal Music

Deixar uma resposta