“Tempestade” na Regaleira até 13 de Setembro, pelo Teatro Tapafuros

“Embarquemos rumo à ilha perdida em cabo atlântico, finistérreo, frondoso…” assim começa o desafio proposto pela companhia teatral TapaFuros, aos aventureiros espectadores, que se deslocam à Quinta da Regaleira, em Sintra, para mais uma experiência única.

Desta vez, a Regaleira é transformada em cenário “único” nesta terra, para a função que Próspero nos prepara e oferece: O espectáculo do homem face à natureza, a impotência daquele face à grande Mão. É um novo mundo, um admirável novo mundo que se nos apresenta aos olhos. Mas são porém os mesmos homens, demasiados humanos, os que nele se perdem…”.

tapafuros2 tapafuros3

Este é o mais recente desafio do grupo de Teatro Tapa Furos, para as noites de Verão, na mística quinta de Sintra. E como a magia rodeia a zona, de magia e poderes sobrenaturais fala a peça A Tempestade, de William Shakespeare, aqui numa adaptação original do grupo de teatro.

Numa encenação diferente das anteriores, nesta peça os espectadores não percorrem a quinta, atrás dos actores, mesmo assim, a representação está dividida em dois momentos e são alguns sustos aqueles que surgem pelo caminho, com a cumplicidade da noite e da vegetação térrea.

Tempestade - Regaleira

O início junto ao palácio e o resto da peça num palco improvisado, junto a uma das muitas fontes do espaço e de uma muralha, aqui tão bem enquadrada, são os dois momentos físicos distintos da narrativa, cuja acção começa no mar e termina numa ilha deserta (ou quase), em que se fala de intrigas, amores, ódios e outros vícios. A não perder.

tapafuros11

tapafuros13

A encenação é de Rui Mário, com interpretações de Filipa Duarte, Filipe Araújo, Filipe Costa, Flávio Tomé, Mário Trigo, Olavo Silva, Pedro Mendes, Rute Lizardo e Samuel Saraiva.

A Tempestade de William Shakespeare, assola os jardins da Regaleira, agora de quarta-feira a domingo, à noite, até 13 de Setembro, numa encenação teatral da companhia Tapafuros, com co-produção da Cultur Sintra.

Os espectáculos de quarta-feira a sábado são às 22h00 e ao domingo às 21h00. Os bilhetes custam 16 euros e podem ser adquiridos no local, no turismo de Sintra, Fnac e Ticket Line.

O teatro nas noites de Verão, nos jardins da esotérica quinta, em tempos propriedade de Monteiro Milhões, é já uma tradição estival da vila – agora denominada de Capital do Romantismo.

tapafuros14
 
fotos de Francisco Lourenço

Deixar uma resposta