Teatro São Luiz abre nova temporada com homenagem a Bernardo Sassetti

No Teatro São Luiz setembro vai ser o mês de Sassetti; além da música, trabalhou com as artes do palco e com o cinema, levando a sua curiosidade também para a fotografia e vídeo. Assim, é-nos presenteado um programa de três dias, de 13 a 15 de setembro, Fragmento, Movimento, Ascensão, com o Trio Sassetti com convidados especiais; a remontagem de Music Around Circles, que o São Luiz produziu em 2008; as canções que Bernardo escreveu em contextos diversos e para diferentes intérpretes; os filmes para os quais compôs e conversas sobre escrita musical e música para cinema. Todos os espetáculos na Sala Principal e no Jardim de Inverno.

Ainda em setembro poder-se-á contar com a peça de teatro Dulce, de 20 a 22 de setembro às 23h30 no Jardim de Inverno, com autoria e interpretação de Michel Blois, Thiare Maia, Nuno Gil e Flávia Gusmão. Páris e Helena, a ópera de Christoph Willibald Gluck, será exibida de 21 a 23 de setembro às 21h00 na sala principal com encenação de Clara Andermatt para o Estúdio de Ópera da Escola Superior de Música de Lisboa; e de 27 a 29 de setembro às 23h30, Inverno, em que sete atores criam situações de improvisação a partir da leitura do Livro de Job, com encenação de Nuno Cardoso para Comédias do Minho.

Celebrar-se-á o Dia Mundial da Música no dia 1 de outubro com Concerto Moderno, com direção artística de Inês Saraiva e César Viana, no Jardim de Inverno às 18h30.

O mês de outubro estreará com Lilith, de Francisco Luís Parreira, encenado por João Garcia Miguel e com interpretação de David Pereira Bastos, Konstantinos Koutsolelos, Stamatina Pergioudaki, Sara Ribeiro, de 3 a 7 de Outubro, quarta a sábado às 21h, domingo às 17h30, na Sala Principal. Penthesilia – dança solitária para uma heroína apaixonada é um espetáculo de Martim Pedroso, um hino à imaturidade dos amantes a partir do drama trágico Penthesilea de Heinrich von Kleist. Com Carla Bolito, Emanuele Sciannamea e Martim Pedroso, entre outros; de 11 a 14 de outubro, quinta a sábado às 21h00 e domingo às 17h30, na Sala Principal.

O mês de outubro fecha com Dança da Morte de August Strindberg encenado por Marco Martins que refere que é “um retrato diabólico e desolado da vida claustrofóbica de um casal isolado do mundo, estruturado quase como um combate de boxe em vários rounds sem qualquer perspectiva de salvação, esta obra de uma absoluta modernidade constitui a matriz para muitos dos textos mais importantes da dramaturgia contemporânea.” Com interpretação de Miguel Guilherme, Isabel Abreu, Sérgio Praia, entre outros, tratando-se de uma co-produção de Materiais Diversos, Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura, Cie. Zerogrammi e SLTM. Estreará no dia 25 de outubro e estará em cena até 17 de novembro, na Sala Principal, quarta a sábado às 21H00, domingo às 17h30.

De destacar o espetáculo Drumming, um dos trabalhos mais fascinantes de Anne Teresa De Keersmaeker com música original de Steve Reich e que irá estar em cena de 26 a 30 de novembro às 21h00 na sala principal.

No início de dezembro regressará o festival InShadow, Festival Internacional de Vídeo, Performance e Tecnologias, assim como o festival Temps D’Images.

De salientar durante todo o mês de março a peça de teatro de Friedrich Dürrenmatt, A Visita da Velha Senhora, na Sala Principal de quarta a sábado às 21h00 e ao domingo às 17h30. Com encenação de Nuno Cardoso e figurinos dos StoryTailors.

O fado e o jazz regressam ao São Luiz com Cristina Branco no dia 4 de abril e a 11.ª Festa do Jazz do São Luiz, com direção artística de Carlos Martins no fim-de-semana de 6 e 7 de abril.

De realçar no mês de junho a peça de teatro Público de Federico Garcia Llorca, interpretada por Adriano Luz, Nuno Lopes, Rita Loureiro, Margarida Vilanova, Graciano Dias, João Araújo, Solange Santos, João Barbosa, Mário Sousa e Rafael Fonseca,.

Nesta temporada regressa o Clube da Palavra ao Jardim de Inverno, sextas às 23h30, um projeto das Produções Fictícias; são poetas, músicos, contadores de histórias e atores que palavram ao vivo, com desenho digital feito no momento. Dar-se-á início também ao ciclo de concertos dos Solistas da Metropolitana, aos sábados às 18h30 assim como a continuação da atividade Ler Dom Quixote, sempre guiados por Teresa Albuquerque e Alvaro Garcia de Zúñiga e convidados.

Por Joana Resende
Foto de Elsa Furtado

Deixar uma resposta