Teatro Nacional D. Maria II apresenta A Morte de Danton, de Georg Büchner

O Teatro Nacional D. Maria II apresenta A Morte de Danton, uma obra de Georg Büchner, com encenação de Jorge Silva Melo. Numa co-produção com Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura e Artistas Unidos poderá ser vista de 15 de março a 22 de abril, no palco da Sala Garrett.

Esta é uma peça clássica de Büchner, escritor dramático oitocentista, que neste texto analisa o regime do terror, época posterior à Revolução Francesa. Escrita em 1835, é considerada pela crítica o primeiro drama realista alemão, uma análise simultaneamente exaltada e pessimista do fracasso da Revolução.

Para Jorge Silva Melo, esta é uma “peça desequilibrada, insólita, premonitória, desarrumada, desalinhada em que às cenas de multidão se sucedem as insónias mais íntimas, em que a História é vista como um pesadelo noturno, é a peça sangrenta de um rapaz fixando a morte. Tenho-me encontrado sistematicamente com os primeiros textos daqueles que ainda não encontraram o equilíbrio formal, que ainda sangram. E A Morte de Danton é isso: as convulsões da História vistas por um rapaz, perplexo, aflito, inseguro perante a morte.”

Os protagonistas são Miguel Borges, Pedro Gil, Sylvie Rocha, João Meireles, Maria João Pinho, Rita Brütt, Afonso Lagarto, Alexandra Viveiros, Américo Silva, António Simão, Elmano Sancho, Estêvão Antunes, Gustavo Vargas, Hugo Samora, Joana Barros, João de Brito, João Delgado, José Neves, Luís Moreira, Mafalda Jara, Marco Trindade, Nuno Bernardo, Nuno Pardal, Pedro Luzindro, Pedro Mendes, Ricardo Neves-Neves, Rúben Gomes, Rui Rebelo, Susana Oliveira, Tiago Matias, Tiago Nogueira, Vânia Rodrigues e estagiários da ESTC (Bernardo Nabais, Damião Vieira, Daniel Viana, Diogo Tormenta, Filipe Velez, Isac Graça, Ivo Silva, João Pedro Mamede, João Ventura, Pedro Loureiro, Rafael Gomes, Ricardo Teixeira)

A Morte de Danton terá as suas primeiras apresentações no Centro Cultural Vila Flor, nos dias 2 e 3 de março, no âmbito do projeto Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura.  Poderá ser vista de 15 de Março a 22 de Abril, no palco da Sala Garrett, de quarta a sábado, às 21h00 e domingo às 16h00. Os bilhetes estão à venda na bilheteira do teatro.

Texto de Clara Inácio
Fotografia gentilmente cedida pela produção

Deixar uma resposta