Teatro Maria Matos e Mala Voadora apresentam Dead End de Chris Thorpe

deadend1_c_joaopeixoto_1358170876.jpg (1)O Teatro Maria Matos em Lisboa vai receber Dead End, escrito por Chris Thorpe para a mala voadora, estrutura financiada pelo Secretário de Estado da Cultura/DGArtes e associada da Associação Zé dos Bois, com estreia marcada para dia 23 de janeiro às 21h30 na Sala Principal com bancada, onde permanecerá até ao dia 26 de janeiro.

Dead End foi escrito a partir de narrativas populares da região de Guimarães e “aproxima-se de coisas como o destino e o sacrifício, um certo negrume ? coisas que, nos melodramas, são arrumadas de forma a que o bem triunfe. As histórias em que o mal é castigado e o bem vence cumprem um papel tranquilizador para os que se projetam no papel da vítima. Constroem uma ordem. Ou, pelo menos, a imagem de uma ordem. Dead End pode ser sobre a necessidade do mal.”

A direção é de Jorge Andrade e a cenografia de José Capela, com execução de Carlos Maia; a interpretação conta com Anabela Almeida, Jani Zhao, Joana Bárcia, Jorge Andrade, Mónica Garnel, Rui Lima, Sérgio Martins, Simão Cayatte, Tânia Alves, entre outros.

O espetáculo tem a duração de 75  minutos e o preço do bilhete é de 12 euros; com desconto o preço é de 6 euros.

Texto de Joana Resende

Deixar uma resposta