Teatro da Cornucópia repõe a Morte de Judas de Paul Claudel

O Teatro da Cornucópia repõe a partir de 19 de janeiro o monólogo  Morte de Judas, de Paul Claudel. Um espetáculo de Cristina Reis, Dinarte Branco (que interpreta Judas) e Luís Miguel Cintra (a Voz).

A Morte de Judas narra a morte de Jesus Cristo, do ponto de vista do “traidor” enforcado na figueira, demonstrando como a sua traição serviu Deus. A figueira, árvore viva, em oposição à cruz de madeira morta. O Judas de Claudel não é como o Judas descrito na Bíblia. Não se arrependeu, enforcou-se por vergonha, ferido na honra pelo desprezo dos fariseus. Para este Judas o arrependido é Pedro, o fundador da Igreja. Fraco por oposição à sua coragem. Claudel defende que Judas é o materialismo dentro da obra de Deus.

A peça vai estar em cena de 19 a 29 de janeiro, no Teatro do Bairro Alto, de terça a sábado, às 21h30 e domingo às 16h00. Os bilhetes custam 15 euros, com 50 % desconto para estudantes, menores de 25 e maiores de 65 anos.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta