Super Bock Super Rock: Dia 3 – Palmas’s Gang

O Palma’s Gang surgiu em 1992, com Jorge Palma à cabeça e rodeado por amigos como Zé Pedro e Kalú, dos Xutos e Pontapés e alguns elementos dos Rádio Macau, como Flak e Alex e aposta num rock animado e interventivo, como são exemplo algumas das canções do grupo.

Em 1993 surgiu o único álbum do grupo, Palma’s Gang ao Vivo no Johnny Guitar, que registou uma das actuações mais marcantes do quinteto.

Depois de algumas actuações, misturada com muitas paragens, o gang do Palma voltou a reunir-se para novas actuações, tendo a primeira delas acontecido no domingo passado, no palco principal do Super Bock Super Rock.

Uma actuação que decorreu em clima animado e descontraído, com o público a gritar: “Palma, Palma, Palma”, a fazer coro em quase todos os temas e com muitos aplausos no final, ao fim ao cabo estamos a falar de alguns dos músicos mais queridos do panorama musical português.

Por aqui desfilaram temas como “Lobo Mau”, “Cara d’Anjo Mau”, “Portugal, Portugal” ou “Deixa-me Rir”, entre outros tão conhecidos do público português. Destaque ainda para os solos de bateria de Kalú e para as “desgarradas” de baixo, entre Zé Pedro e Flak, um dos momentos mais marcantes do festival e em português.

Texto de Elsa Furtado
Fotos de Francisco Lourenço

Deixar uma resposta